Nos últimos anos temos tido a oportunidade de assistir e participar de um crescimento sem precedentes do setor cosmético brasileiro. O que se observa é que o setor cresceu não somente em temos de volume de mercado, mas também na qualidade dos produtos oferecidos ao consumidor.

Sabemos que este crescimento é fruto de um esforço continuado, pois em um mercado globalizado e altamente competitivo não há lugar para estagnação.
A maturação do mercado, entretanto, exige a atenção para um novo desafio: como manter o crescimento de forma sustentada? Como sobreviver e ainda crescer em um mercado intensamente competitivo?

Muitos empresários acreditam que a resposta está no aproveitamento dos ativos e recursos naturais de nossa maravilhosa biodiversidade, a maior do planeta. Com certeza, a biodiversidade brasileira representa uma verdadeira miríade de possibilidades, e que de quebra fascina o mercado interno e externo. Alguns profissionais ainda crêem que o simples apelo de “extrato natural”, aliado ao discurso etnobotânico (a “história” do uso popular) já são suficientemente encantadores para motivar a compra.

E na maioria das vezes realmente é. Entretanto, o fato de simplesmente se explorar um ativo, por mais fascinante que seja sua história, garante a competitividade de um produto?
Os fundamentos para a melhoria da competitividade e continuado crescimento de uma empresa e de sua marca residem certamente na diferenciação de produtos e conceitos em Cosmética.  O combustível para esta evolução encontra-se na Inovação.

A palavra “inovação” é largamente empregada. Todos falam muito dela, mas a maioria a teme: é cara, é difícil, é arriscada. Será que é tão complicado inovar?

Qualquer novidade se transforma em  uma verdadeira inovação quando é percebida pelo consumidor de forma clara, tornando o produto diferenciado perante seus concorrentes. Em outras palavras, competitivo.

Esta novidade deve ser previamente testada, explorada, conhecida ao máximo pelo fabricante, para que dela sejam extraídas todas possibilidades.

São estas as medidas que constroem uma estratégia de inovação, e que sustentam um crescimento voltado para a competitividade.

A inovação sem comprovação é um mergulho no escuro, uma aposta. Devemos lembrar que sucessos mundiais, em  sua grande maioria, não nascem unicamente de uma idéia ou percepção de poucos, mas de análises, estudos e planejamentos de muitos.

Infelizmente, assistimos a muitos produtos promissores serem “engolidos” no mercado por não explorarem de forma clara todas suas potencialidades,  simplesmente por não as conhecerem muito bem.  

Manter-se no mercado ainda exige uma boa dose de ousadia. Assim, ao buscar inovação nos produtos ou serviços considere sempre o consumidor como grande aliado. Aprenda a ouvi-lo e a “criar” necessidades para ele. Seja claro em sua proposta e, acima de tudo, garanta excelente padrão de qualidade (combinando processos, testes eficazes e matéria-prima interessante). Estes pequenos detalhes constroem o crescimento sustentado e com certeza trarão o sucesso para sua empresa ou produto.