Perfumaria continua sendo um dos segmentos de maior venda no mundo todo. Um exemplo apenas:  a Interparfums SA registrou vendas de 5,8%  no último trimeste,  para 98,1 milhões de euros no quarto trimestre de 2017, o que significou um crescimento de 8,9% a taxas de câmbio constantes. Em todo o ano de 2017, as vendas cresceram 15,4% (+ 16,3% em troca constante) para € 422 milhões. As vendas da Montblanc subiram 2% para € 112,2 milhões, enquanto as vendas da Jimmy Choo subiram 17% para € 96,1 milhões. As vendas da Coach atingiram € 50,9 milhões no ano.

No Brasil, apenas no 5° bimestre (2017 x 2016), de acordo com dados da Abihpec,  que não representam  o fechamento total do ano, a variação do segmento de perfumaria, foi um aumento em volume de 12,6% e de 23,4% em valor.

Todos os anos o segmento cresce, impulsionado pelas tendências das ruas, dos conceitos no mundo. O que move o mercado da perfumaria em 2018  são os Orientais misticos e os Gourmands em combinações mais sofisticadas, como os especialistas do mercado percebem e apontam.

Para Maetthieu Ferreira, diretor comercial da drom fragrances América Latina, as notas Gourmand permanecem em alta , mas o ingrediente do momento na perfumaria é o patchouli.

Integrante da mesma família da menta, o patchouli é cultivado no clima quente da Ásia. Suas folhas sempre foram usadas em remédios tradicionais por toda a região.

“No final dos anos 60, os hippies mergulharam neste perfume exótico, certamente atraídos por suas origens orientais e pela sua reputação como afrodisíaco. A fragrância do Verão do Amor  (1968), inicialmente chegou ao mundo ocidental enrolada em tapetes turcos e persas. Os fabricantes dos tapetes acrescentavam folhas secas de patchouli por causa de suas propriedades de repelir insetos e mariposas, e o perfume começou a ser associado ao luxo. Ainda hoje este perfume com nuances terrosas e amadeiradas mantém a associação sensual, “ diz o diretor comercial da drom América Latina.

Renata Abelin, Diretora de Marketing drom fragrances Brasil complementa:” A grande tendência do ano na perfumaria são fragrâncias que resgatam as matérias-primas do Oriente Médio. Ingredientes chave e resinas como o tabaco, incenso, âmbar, óleo de Oud, Mandarin, Elemi, sementes de Tonka, Cedro, Vetiver e Patchouli são utilizados nas fragrâncias que são luxuosas, opulentas e místicas. Todas elas são bem exclusivas e procuradas no mundo todo, por sua alta qualidade e exclusividade.”

Oud_180           Patchouli_180       Mirra_180

Oud, Patchouli e Mirra

Tais ingredientes eram oferecidos aos deuses. A mirra e o incenso, por exemplo, constam nas origens da perfumaria nas civilizações egípcia e grega. Queimados ou transformados em óleo, foram usados tradicionalmente em cerimônias de adoração, durante funerais ou usados em cosméticos por suas propriedades medicinais. Esqueça a sensação doce e delicada. Nesta dimensão, as resinas são cruas, ásperas e autênticas. Combinando narrativas complexas e uma tradução literal olfativa de resinas e tabaco, esses perfumes reinventam o propósito de usar um perfume, que nesse caso vai além do prazer de alcançar um significado espiritual ou conceitual.

HojadeCuba
Hoja de Cuba – Berdoues

“Milhares de anos depois, as resinas estão de volta à tendência e a perfumaria do Oriente Médio é a razão disso. Os lançamentos conquistam as prateleiras como uma onda escura e misteriosa – e claramente se inspiram nos aromas orientais,” ressalta a diretora de marketing da drom. Entre as matérias-primas, ela  destaca também as madeiras magnéticas, especiarias de Flamboyant, âmbar escuro, tabaco picante e resinas douradas. “Este é o retrato da tendência mais hipnótica e sedutora da temporada!”, afirma Renata Abelin.

perfumeOriental

Dentre os lançamentos das grandes Casas de Perfumaria, estão: a fragrância Hoja de Cuba da Berdoues, da perfumista francesa, Ane Ayo, lançado no ano passado. “Nele os bálsamos gourmand confundem-se com o tabaco – levemente picante e adocicado – em notas douradas e líquidas. Combina ainda sementes de Tonka, baunilha e benzoin, com toque de rum. Sem esquecer o lançamento de Carven, por Philippe Romano da drom fragrances, a fragrância Paris Sao Paulo, que brinca com notas orientais, apimentadas e atacabadas. As notas de saída ou topo incluem bergamota, rum e canela. No coração, cardamomo e flor de laranjeira. E nas notas de fundo, as que persistem e permanecem no corpo, grãos de tonka, baunilha e patchouli,” aponta Renata Abelim.

Outros exemplos são os perfumes compartilháveis Orientais  Al Quds Abdul Karim Al Faransi, com patchouli e Oud Abtad, de acordes citrino, especiado fresco, amadeirado e verde.

 

Os Gourmands revisitados

gourmandimagem: Givaudan

Outra tendência apontada para o ano e que na verdade se mantém, são os Gourmands. A perfumista da Natura Veronica Kato explica: “O caminho olfativo Gourmand continua em alta, porém as tradicionais notas adocicadas de baunilha e caramelo trazem combinações mais sofisticadas, com outras notas gourmets, como as nozes, os cereais, o café, o chocolate, o frappuccino, os cookies (bolachas), a flor de sal, etc.”

Ela também aponta para a tendência de retorno à natureza. “Essa tendência está presente através dos florais verdes, combinados com notas aromáticas, íris ou madeiras e, ainda, as flores brancas, mais lactônicas como a Gardênia e a Tuberosa. Aliás, a nota lactônica coco e o figo estão sendo usadas tanto em perfumaria feminina quanto masculina,” ressalta Veronica Kato.
figo_180       coco_180  gardenia_180

Um exemplo dessa tendência é o perfume Hobby Chic de 10th Avenue Karl Antony , um perfume Oriental feminino lançado em 2015, cujas notas de topo são Café , Pêra e Pimenta Rosa. As notas de coração são Flor de Laranjeira e Jasmim e as notas de fundo Baunilha, Patchouli ou Oriza e Cedro.

A Givaudan lançou uma ação, em Nova York, Brasil e Paris, com a mesma abordagem de “traduzir o prazer dos sabores em fragrâncias”, numa criação de aromistas e perfumistas da Casa de Fragrâncias Givaudan. São dez aromas que foram traduzidos em fragrâncias, sem limites para a criação, entre os quais destacam-se: bacon, tomate, marrom glacê, manga, pistache, coco e trufa negra. Usando a base criada pelos aromistas da Casa, seus perfumistas criaram fragrâncias que incluem essas notas Gourmand para mostrar um caminho que a Givaudan acredita que deva estimular o processo criativo entre seus perfumistas.

“O mercado está muito aberto. O consumidor também está buscando novas alternativas, novas maneiras de se perfumar, então buscamos oferecer o diferente, o inovador, as pessoas buscam isso, ainda mais no mercado cosmético” afirma Paula Ferrari, Diretora Criativa de Fragrâncias Finas da Givaudan.

Essa também é a percepção da Diretora Associada de Desenvolvimento de Fragrâncias da Firmenich, Mathilde Champetier. Para ela é possível explorar este mundo olfativo de forma mais ampla, especialmente no que se refere à fragrâncias masculinas. “nessa onda de modernidade, encontramos variações ao redor do frescor masculino, incluindo: especiarias geladas, facetas transparentes, aquáticas e amadeiradas que não deixam de transmitir força e virilidade”, traduzindo sofisticação e fluidez. “Seja no mercado brasileiro ou internacional, os códigos olfativos da perfumaria masculina sempre mantiveram em sua essência as fragrâncias Grooming, que nada mais são do que o frescor semelhante à estrutura aromática dos produtos pós-barba. Porém, é importante destacar que este ramo da perfumaria pode ser mais extenso do que se imagina, e vem crescendo cada vez mais, dando destaque às mesclas de notas frutais e orientais (EGEO BOMB FOR HIM/BOTICARIO & IMPRESSION/EUDORA) de maneira inusitada.

Tendências nem sempre são muito claras e, embora as empresas especializadas lancem mão de pesquisas empreendidas em todo o mundo para detectar novos conceitos, elas são amplas, podem surgir de caminhos inesperados.

“A tendência pode surgir através de uma necessidade do mercado, como no caso dos florais verdes que voltam depois de muitos anos quando a perfumaria está saturada de notas mais pesadas como o caminho olfativo chypre e adocicados. Surge assim um espaço para os consumidores que querem algo mais fresco, ou podem surgir acompanhando as tendências da moda ou de outros universos como a da gastronomia que está muito em alta, através de shows e programas culinários com chefs renomados que apresentam diferentes combinações gourmets,” avalia a perfumista da Natura, Veronica Kato.