A Beiersdorf e a Bayer anunciaram hoje que a Beiersdorf entrou em um acordo definitivo para comprar o negócio Coppertone ™ da Bayer por um preço de compra de US$ 550 milhões. A marca foi vendida em 2014 pela Merck para a Bayer por US $ 14,2 bilhões, para que a Merck se concentrasse em vacinas e tratamentos.

Fundada em 1944, Coppertone ™ foi a primeira marca de produtos solares lançada no mercado dos EUA. Está sediada em Whippany, Nova Jersey, EUA, e está presente nos Estados Unidos, no Canadá e na China. A Coppertone ™ gerou vendas de US $ 213 milhões em 2018. Com a aquisição da Coppertone ™, a Beiersdorf está se tornará a quinta marca no portfólio de cuidados com a pele da Beiersdorf na América do Norte, ao lado da NIVEA, Eucerin, Aquaphor e La Prairie.

“Esta transação demonstra nosso compromisso com o crescimento competitivo e sustentável e com o investimento em cuidados com a pele, delineado na nova estratégia CARE +. Os cuidados com a pele estão no coração da Beiersdorf – e cuidar da saúde da pele através da proteção solar tem sido um pilar essencial do nosso negócio há mais de 60 anos ”, disse Stefan De Loecker, diretor executivo da Beiersdorf. Estamos convencidos de que Coppertone ™ e sua equipe adicionarão expertise complementar ao nosso portfólio de marcas líderes e fortalecerão significativamente nossa posição, particularmente nos EUA. ”

“Acreditamos que encontramos o parceiro certo na Beiersdorf para continuar investindo e desenvolvendo a marca Coppertone ™”, disse Heiko Schipper, membro do Conselho de Administração da Bayer e presidente da Consumer Health.

A Beiersdorf adquirirá os direitos globais do produto à Coppertone ™ e assumirá aproximadamente 450 funcionários dedicados da marca nos Estados Unidos, Canadá e China, incluindo Vendas e Marketing, Pesquisa e Desenvolvimento, entre outros, além de instalações de produção em Cleveland, Tennessee, EUA. . A transação deverá ser concluída no terceiro trimestre de 2019, sujeita à satisfação das condições habituais de fechamento, incluindo a aprovação pelas autoridades de concorrência.