A idade não pode restringir a carreira, o hobby, a atitude e a beleza de ninguém. Este é o conceito da nova campanha #velhapra da marca Chronos que estreou em 25 de agosto e reforça o questionamento de padrões enfrentados pelas mulheres. Além do filme, que fala sobre os preconceitos que existem em relação à idade, a Natura firmou parceria especial com a estilista Glória Coelho para o 44º SPFW. O desfile-manifesto concretiza a mensagem da campanha, questionando, por meio do casting escolhido, com mulheres de diversas idades, o padrão de beleza e juventude ainda existente na indústria da moda.

A nova campanha demonstra um entendimento claro da Natura quanto a importância do engajamento social do ponto de vista da marca, criando uma campanha em que o seu público  se vê, especialmente as mulheres com mais idade, consumidoras da linha Chronos, para quem a campanha ecoa de fato.

“A moda é vista pela Natura como uma importante expressão cultural que se transforma de acordo com a evolução da sociedade. Somos uma marca de ruptura de padrões e estamos animados em levantar esse questionamento também nas passarelas”, ressalta Maria Paula Fonseca, diretora de Cosmética da Natura. Ela lembra, ainda, que a marca Chronos aboliu o termo “anti-idade” de suas embalagens e campanhas há mais de vinte anos. “Isso demonstra que a Natura acredita que a beleza está presente em todas as idades e não há problema algum em a mulher assumir quantos anos tem”, pontua a executiva.

No filme da campanha, a Natura convida mulheres de todas as idades a uma reconexão com a sua autoestima, reforçando a ideia de que a beleza se manifesta na escolha individual. Além de ilustrar cenas habituais que refletem escolhas que deveriam ser simples, mas ainda são muito questionadas pela sociedade, a campanha reforça a marca Chronos como porta-voz da liberdade de escolha das mulheres, com uma postura ativa para combater os preconceitos e tabus que ainda permeiam nossa sociedade. Assumir os longos fios de cabelos brancos ou um penteado ousado, optar por um biquíni em vez de maiô ou até mesmo ser inventiva na forma de se vestir são os exemplos narrados no filme.