Foi inaugurado nesta segunda-feira, dia 9, o primeiro laboratório de bioengenharia de tecidos do Brasil. Trata-se de uma filial da Episkin, subsidiária da empresa francesa L’Oréal, instalada no Centro de Pesquisa e Inovação, no campus do Fundão da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Essa é a terceira Episkin em operação no mundo, há uma em Lyon, na França, e outra em Xangai, na China.

A unidade vai produzir e disponibilizar pele reconstruída para ser usada em testes de produtos como alternativa ao uso de cobaias animais. A UFRJ colabora com a L’Oréal há sete anos, especialmente na pesquisa para a obtenção de neurônios sensoriais humanos.

“Produzimos a cada semana milhares de tecidos de pele e epitélios , como córnea , com um rigoroso controle de qualidade”, disse Rodrigo De Vecchi, diretor-presidente da Episkin Brasil.

Desde 1989, a marca de cosméticos francesa não testa produtos em animais. O modelo está disponível para as comunidades científicas brasileiras e latino-americanas e para quaisquer empresas interessadas, a fim de estimular o uso de métodos de alternativos.

Os modelos da Episkin são os únicos validados e recomendados pela Organização para a Cooperação do desenvolvimento Econômico, aceitos no mundo todo.