Fenômeno no mundo todo, as Indie Brands foram objeto de estudo inédito da empresa de consultoria e inteligência de negócios Factor-Kline, que finalizou um levantamento sobre as oportunidades e investimentos das Indie Brands de cosméticos no Brasil.

E estudo mapeia mais de 60 indie brands que juntas faturam cerca de R$400 milhões de reais. As indie brands de cosméticos são administradas por seus fundadores e direcionam esforços de marketing para nichos específicos, apostando em estratégias de marketing digital.

Para se ter uma ideia do crescimento dessa tendência, o mercado brasileiro de cosméticos “tradicional” apresentou um crescimento em 2018 da ordem de 2.7%, enquanto as indie brands tiveram crescimento médio de 40% ao ano, e algumas delas com impressionantes 500%.

O público-alvo dessas marcas são, principalmente, jovens de 19 a 40 anos, que buscam consumo mais saudável, sustentável e ético. Os produtos que essas empresas produzem, contém, na maioria dos casos, mais ingredientes naturais e ausência de testes em animais – atendendo às demandas desse recente comportamento de consumo.

Segundo o levantamento da Factor-Kline, apesar do faturamento de 400 milhões de reais somente em 2019, 90% dessas empresas foram fundadas entre 2015 e 2019. A maioria delas é administrada por mulheres, 86% destas marcas possui portfólio totalmente vegano, 74% totalmente natural e 23% possui apenas produtos orgânicos.

De acordo com Juliana Bondança, gerente de projetos da Factor-Kline, o crescimento delas depende no entanto, da solução de problemas estruturais, como: capital giro para suportar o ritmo de crescimento, acesso a informações e inteligência de mercado, estrutura logística e escala para acessar matérias primas e embalagens diferenciados. Em alguns casos isso já vem ocorrendo através de investidores estratégicos e financeiros em busca de histórias de crescimento muito acima da média do mercado.