1 – Num momento de contenção geral no país porque a Embelleze, já está presente em 25 países, está construindo duas fábricas no exterior?

Investimos em exportação desde meados da década passada, sendo que 15% do nosso faturamento vem de fora do país. Hoje, com o dólar favorável às exportações, queremos acentuar esse percentual para chegar entre 18 a 20% do nosso faturamento vindo de exportações.

2 – Porque uma dessas fábricas será na Venezuela, um país com sérios problemas político-administrativos e para o qual a Embelleze já distribuía? E porque um país da América Central como a República Dominicana?

Começamos a operar na Venezuela porque na verdade fomos escolhidos pelo país. O nosso Hêne caiu no gosto das mulheres venezuelanas e foi um boom de vendas em 2007. O Hêne Rená é um produto da categoria transformação, promove alisamento progressivo ao mesmo tempo que dá uma coloração preta aos cabelos. De origem natural, é um produto típico brasileiro à base de extrato natural de taya.
A partir daí fechamos parceria com um sócio de lá e abrimos um escritório e um C.D ( Centro de Distribuição). A construção da fábrica foi um caminho natural, mesmo com as complicações político-administrativas. É claro que com estas complicações muda muita coisa, como a renda da população e também no mix de produtos, que hoje já vão prontos para lá. Quando a fábrica ficar pronta, em Setembro/ Outubro, os produtos preferidos do mercado venezuelano serão produzidos localmente.
O projeto já tem 2 anos e apesar da situação caótica, ainda encontramos fornecedores no país capazes de fornecer uma grande parte dos ativos, assim como uma boa parte das embalagens.
Já a República Dominicana tem uma indústria local de cosméticos muito dinâmica. Cerca de 80% dos produtos comercializados no país são produzidos localmente. Assim o país é um centro estratégico para atingirmos a região do Caribe e América Central mais fortemente. Temos acordos muito mais simples de importar a partir de lá para os países da América Central do que a partir daqui do Brasil. Então teremos uma fábrica naquele país pronta para a produção em maio ou junho deste ano, além de um CD.

3 – Na contramão de uma economia em recessão a empresa vai investir este ano em lançamentos e relançamentos. Qual a importância desses movimentos? Eles atendem a qual estratégia?

Na verdade a mulher vai buscar novas opções de consumo. Elas simplesmente não vão deixar de consumir. Elas não vão ficar com os cabelos brancos. Então a estratégia é criar novos produtos que atendam à essas mudanças de hábito das mulheres. Temos um consultor internacional que analisa os impulsos de compra dos consumidores. A nossa metodologia é identificar as decisões de compra, nossa principal pesquisa. E utilizamos ainda pesquisas de hábitos de consumo, qualitativas e quantitativas disponíveis, para identificar as necessidades e angustias mais profundas das mulheres no ato de consumo.

4 – A partir de que dados é feita a análise desses impulsos de compra dos consumidores?

A Embelleze possui um código próprio e é a partir dele que toda a nossa comunicação é estruturada. Ele é uma forma de compreender o significado de alguns arquétipos fundamentais para o desenvolvimento dos nossos produtos / negócios.
O psiquiatra e antopólogo Clotaire Rapaille foi o responsável pelo desenvolvimento do Código Embelleze. Segundo ele é no inconsciente que estão os verdadeiros desejos dos consumidores. Por isso, é preciso compreender a importância dos 3 cérebros: O Córtex, que é a nossa dimensão racional, a lógica, o que faz sentido. O Límbico, de dimensão feminina e responsável pelas emoções. E o Reptiliano, de dimensão biológica, o que atua sobre nossos instintos. E o reptiliano sempre vence, porque é esta parte do cérebro que comanda.
Por exemplo, quando falamos em cabelos, acreditamos que eles representam a identidade reptiliana da mulher. Por isso, a Embelleze acredita que o cabelo é algo muito importante na vida de qualquer mulher, pois representa muito mais sobre a personalidade da mulher do que imaginamos. Nosso desafio é tentar atingir sempre estas 3 dimensões.

5 – Relançamentos geralmente trazem mudanças nas embalagens e volumetrias, algumas vezes também nas formulações. Até aonde os relançamentos de linhas são interessantes ? 

O relançamento é importante e fundamental, porque oxigena a marca. Mas a consumidora nem sempre o interpreta de maneira positiva e a venda do produto cai. É necessário ter cautela nos relançamentos. Por isso é importante se fazer uma prova piloto e testes de mercado, em canais ou cidades específicas.

6 – O sr já disse que um método original e uma fórmula única de se comunicar são fundamentais para estabelecer um relacionamento com o consumidor. Qual seria esse método?

Falar a verdade é sempre a melhor política, sobretudo o melhor é cumprir o prometido. A melhor forma de comunicação com o consumidor ainda é a própria embalagem do produto, porque é a maneira de o consumidor estabelecer uma relação com a marca, uma forma de ele interagir com ela.

7 – De que maneira a empresa pretende fazer uma variação customizada da gestão do negócio de venda direta?

O negócio que temos hoje é de 230 mil alunos atualmente no Instituto Embelleze. Havia uma evasão muito grande de alunos a princípio e a maior razão de isso acontecer era a falta de dinheiro para continuar o curso. Então decidimos promover uma maneira de o aluno ter uma renda e de poder fazer aplicações de produtos nos clientes. Com a venda dos produtos o aluno passou a ganhar comissões.

8 – O que é exatamente o Sistema Embelleze, quantos Institutos Profissionalizantes existem?

Na verdade tornar nossos alunos revendedores não é nossa principal motivação para a criação e desenvolvimento dos Institutos. O que acontece é que essa é uma maneira rápida de as pessoas encontrarem uma profissão, um ofício no qual a pessoa pode trabalhar em casa. É a “transformação da vida das pessoas em beleza”, nosso slogan. Temos vários depoimentos desses personais de beleza que tiveram a vida transformada rapidamente com o aprendizado e com a venda dos produtos, como a de uma ex-lavradora, que já atua na profissão. Vamos abrir no meio do ano um Instituto em Quito. A partir de 2017 teremos um Instituto na Colômbia e outro na República Dominicana. No Brasil são mais de 300 unidades, com mais de 230 mil alunos em sala de aula.
Atualmente o Sistema Embelleze conta com cinco unidades de negócio: Embelleze Indústria, Instituto Embelleze (Ensino Profissionalizante), Estação BellezaPura (Rede de Salões de Beleza), Embelleze Salon (Produtos Profissionais) e Embelleze Internacional (Com 5 filiais estrategicamente localizadas em Portugal, Estados Unidos, Colômbia, Panamá e Venezuela).

9 – Quantos itens a Embelleze produz atualmente e para que públicos? Para atingi-los a empresa se utiliza de diferentes meios de comunicação? A TV é o principal meio?

Produzimos 350 itens s públicos não específicos, a metodologia que seguimos serve para todas as classes sociais. Mas sabemos que o grande acesso aos nossos produtos vem da classe C.

10 – A estratégia de estar sempre próximo do canal de consumo de que maneira inclui a Internet?

Atuamos no varejo em vários pontos de venda no Brasil A internet é uma forma de proporcionar maior conveniência ao consumidor.