1 – Quantas e quais são as marcas da Cless e por que a segmentação? 

No varejo temos 09 marcas e 02 Sub-marcas: Care Liss, Essenza, Bax, Bigen, Lightner, Charming, Eu Amo Charming e Charming Men, Salon Opus Treatment, Baby Poppy e Toilet Intima. Atuamos em categorias de nicho onde conseguimos competir e complementar as necessidades do varejo e dos consumidores. Normalmente somos relevantes das categorias em que atuamos. No multinível temos 08 marcas Cless Ecohome, Life Cless, Pet Cless, Cless Única, Cless Perfumaria, Cless Beauty Joy, Cless Studio Pro e Cless Magic Touch. A segmentação nos ajuda a expandir e reagir às mudanças de cenários.


2 – A participação da Cless na NFR 2019, feira mundial do varejo em Nova York  é parte de expansão do projeto de expansão da Cless?

A Cless é um projeto que tem como propósito agregar valor aos nossos parceiros, e contribuir para o desenvolvimento do Brasil através do que sabemos fazer: beleza.  Participar da NFR  nos trouxe  aprendizado com os maiores players que atualmente, estão transformando o varejo.

Nossa participação foi direcionada para a captação de insights das melhores práticas do varejo internacional,  para adaptá-las a realidade do nosso mercado. Intensificamos ainda, o relacionamento com alguns dos principais empresários do canal de perfumaria, com foco em nossa nova marca Opus, e trouxemos algumas contribuições para os nossos clientes amigos, o que deverá aprimorar nosso networking com eles.


3 – A empresa tem no momento um projeto de diversificação de seus canais de venda? 

Sempre pensamos em ser uma indústria sem grandes dependências. Nossa estratégia de portfolio sempre trabalhou para obter um equilíbrio entre o  canal direto (varejo) e canal indireto (distribuição). No último ano decidimos diversificar nossa atuação passando a atuar também no canal de venda Direta, através do marketing de relacionamento (MMN), onde acreditamos que  temos uma grande oportunidade de negócios.  Estamos fazendo os últimos movimentos de integração/sinergias do novo negócio adquirido, o que deve liberar as equipes para trabalhar forte as estratégias comerciais para ampliar nosso market share nas categorias que participamos no canal tradicional.


4 – Entre as tendências do ano destacam-se produtos para pessoas que cada vez mais vivem só, produtos para idosos e embalagens sustentáveis. A Cless segue alguma(s) dessas direções para sua agenda de lançamentos este ano?

Sim. Temos projetos de inovação em andamento tanto para o público idoso como readaptação de embalagens atuais para processos e materiais sustentáveis.


5 – A Cless exporta que tipo de produtos?

Somente projetos específicos de customização. Como a Cless já esteve presente em alguns países da América Latina, ela só exporta quando é para algum projeto especial, disponibilizando uma produção específica de algum produto, de acordo com a necessidade do trader.

Nossas estão focadas no mercado nacional. A Cless manteve uma área de exportação até a crise de 2008. Depois descontinuamos e focamos no mercado interno. Ainda temos muito o que fazer no Brasil.


6 – Qual a sua percepção sobre a NFR 2019 ?

Eu e a nossa responsável pelo Marketing do grupo, Daniela Ferré, percebemos que as transformações do mercado estão fazendo com que as coisas atuais se tornem antigas em uma velocidade cada vez mais rápida. A todo o momento precisamos inovar, fazendo coisas de modo melhor ou fazendo coisas novas. Para conseguirmos permanecer neste mercado transformador, necessitamos buscar sempre a excelência operacional, que está posicionada em três pilares: Processos, Tecnologia e Pessoas.

Muitos desses insights na verdade estão alinhados com as nossas propostas e valores como: cultura organizacional e liderança engajada, inovações com foco no cliente, relacionamento e ominichannel.


7 – Quais as principais  transformações do varejo que o sr viu e quais estão em sintonia com o que acontece no mercado brasileiro?

O Brasil está alinhado com o varejo internacional. Temos transformações digitais, mudanças comportamentais dos consumidores… e em nossas operações, temos tecnologia nos pontos de venda e nos processos operacionais  além de termos novas alternativas de compras além de uma loja física.

 

8 – Quais os principais  investimentos da empresa atualmente?

Estamos investindo fortemente em tecnologias digitais, modernização tecnológica e de processos em nossa fábrica, participação em feiras e investimentos em clientes, de forma a gerarmos sell out de produtos, parcerias indústria/varejo. E investimentos no canal de multinível, de forma a favorecer oportunidades para pessoas que gostariam de empreender, baseados em nossas premissas de correção e ética pelo bem do país.


9 – Depois do processo de integração, quais os objetivos traçados para a Salon Opus para 2019?

Crescimento no canal perfumaria e  farma de rede, além da modernização do portfólio.