A Mary Kay, uma das principais marcas de beleza e de vendas diretas do mundo, presente em cerca de 40 países, enviou ao país sua principal executiva de marketing e a sua mais nova diretora da área científica para conhecerem melhor o mercado brasileiro, seus hábitos em consumo de beleza, o clima, as necessidades e principalmente as oportunidades desse mercado que, se há 19 anos era importante estar presente, acabou por se tornar um dos mais importantes para a empresa.

A Dra. Lucy Gildea está há 8 meses na sede global da empresa em Addison, Texas (EUA) na posição de CSO, ou Diretora Científica. Seu trabalho é oferecer mais produtos inovadores para a marca e ampliar seu número de patentes, para manter a Mary Kay entre as líderes em inovação no mercado de cosméticos e venda direta.

Sheryl Adkins-Green, é quem lidera a estratégia mundial de marketing da companhia, no posicionamento da marca, desenvolvimento de novos produtos, publicidade, marketing digital, educação e inovação de produtos com foco no consumidor, além de dar apoio a todas as Consultoras de Beleza da marca no mundo.

Ambas, visitas de peso a esse mercado,  sugerem a busca por um posicionamento maior da companhia nesse mercado e forte concorrência na área de skincare, segmento em que a empresa é forte no mundo todo, já que detém  mais de 1.300 patentes para produtos, tecnologia e design de embalagens em seu portfólio global – mais de 130 delas concedidas em 2016.

“O Brasil é um mercado muito importante para nós. É um dos nossos 5 maiores mercados”, disse a Dra Lucy Gildea em encontro com a imprensa a semana passada. “]Assim, para mim é muito importante conhecer melhor este mercado, sua cultura e saber o que está acontecendo na indústria de beleza do país”.

No ano que vem a Mary Kay estará completando 20 anos de atuação no Brasil e ao que parece, a empresa quer celebrar em grande estilo, trazendo novos produtos e com eles conquistar maior espaço: “Queremos entender este mercado, suas necessidades, conhecer o que vocês estão usando, o que vocês precisam e aonde há oportunidades de mercado.,” diz a Dra Lucy, que é graduada em Biologia e tem PhD em Biologia Celular e Molecular, Imunologia e Doenças Infecciosas. “Acabamos de completar um estudo global em que foi feita uma pesquisa significativa no Brasil, para realmente entendermos quais produtos queremos desenvolver no futuro para este mercado,” revela.

Presente em cerca de 40 países, a companhia, uma das maiores em vendas diretas no mundo e com forte atuação em cuidados com a pele, maquiagem e fragrâncias, algumas, inclusive, desenvolvidas especialmente para o mercado brasileiro. “Esta é uma das áreas em que queremos manter lançamentos customizados para o Brasil,” diz a executiva. “Estamos nos associando às principais casas de fragrâncias para garantir as mais recentes inovações e tecnologias em fragrâncias para o nosso portfólio no país”.

A Mary Kay vai também desenvolver um trabalho de conscientização das mulheres brasileiras sobre a importância dos cuidados com a pele. “O mercado brasileiro está muito atento à importância dos cuidados com a pele do corpo, mas a pele do rosto é a mais exposta ao meio ambiente. Queremos que as brasileiras realmente entendam a importância dos cuidados com a pele, além de oferecer-lhes tendências na nossa grande variedade de cores para maquiagem, especialmente de os nossos 60 tons de base e uma linha de fragrâncias que atenda às necessidades do mercado brasileiro”, diz a CSO.

Apesar de a empresa se preocupar em fornecer um portfólio de produtos que atendam às necessidades do mercado, considerando o clima do país, a marca não disponibiliza ainda uma linha de proteção solar para o mercado brasileiro. Traz apenas um produto. “Mais para o futuro. deveremos desenvolver mais produto, não sabemos ainda se uma linha, mas quero garantir que possamos oferecer proteção solar correta para o mercado brasileiro”, diz a Dra. Gildea.