Biorreator usado para produção de corantes com microrganismos

 

Grupo Boticário, detentor das marcas O Boticário, Eudora, quem disse, berenice?, The Beauty Box, Multi B e Vult, estabeleceu parceria de cooperação com a Embrapa Agroenergia para buscar uma via alternativa aos insumos industriais de coloração.

O projeto de produção de corantes por via biotecnológica tem objetivo de criar uma maneira de se obter cores: produzir corantes por meio da fermentação de fungos, bactérias e microalgas.

“Acreditamos na capacidade de inovação brasileira e nas sinergias entre instituições de pesquisa tecnológica e empresas industriais. Para nós, o acordo de cooperação com a Embrapa Agroenergia é um exemplo prático desse pensamento”, afirma Paulo Roseiro, diretor de P&D do Grupo Boticário.

A iniciativa é da área de P&D (Pesquisa e Desenvolvimento) do Grupo, que investe constantemente em métodos alternativos, buscando novas desenvolvida em laboratório (Pele 3D), ou a organs on a chip, que comunicar a pele com o sistema imune do corpo humano em testes.

‘Cada vez mais, a tendência é que projetos como esses sejam substituídos por soluções inovadoras e de alto potencial sustentável, provocando uma mudança de mindset para processos tradicionais da indústria cosmética”, complementa Roseiro.

for traditional processes in the cosmetics industry,” adds Roseiro.