A Natura& Co, dona das marcas Natura, The Body Shop e Aesop, anunciou que pretende investir até US $ 5 milhões em novas marcas nos segmentos de beleza e bem-estar na Europa e nos EUA por meio de fundos de capital de risco, fortalecendo seu portfólio de marcas.

O lucro líquido da Natura no primeiro trimestre cresceu 72,8% em relação ao ano anterior, para R$ 41,9 milhões (US$ 10,66 milhões), abaixo de uma estimativa consensual de R$ 59,1 milhões compilada pela Refinitiv, já que as despesas mais altas ofuscaram os ganhos de receita.

De acordo com Roberto Marques, presidente do conselho da Natura, apesar das condições desafiadoras nos principais mercados, a empresa ainda está no caminho certo para cumprir metas previamente estabelecidas e continuar desalavancando.

“A Dynamo Beauty Ventures é o primeiro instrumento que atende nossos critérios e focos daqui para a frente; e nós antecipamos que haverá mais dessas iniciativas no futuro”, disse o presidente do conselho de administração da Natura, em teleconferência com analistas sobre o resultado do primeiro trimestre. Ele enfatizou que a empresa espera reduzir sua dívida líquida/Ebitda para 1,4 vez até 2021, em comparação com 2,95 vezes no final de março deste ano.