Para celebrar a renovação de sua certificação como empresa B Corp, reafirmando seu protagonismo na agenda de desenvolvimento sustentável global, sendo a maior B Corp industrial do mundo e a primeira de capital aberto, a Natura convidou a sociedade, especialmente as novas gerações para dialogar sobre as perspectivas para uma nova economia, em que os negócios podem e devem trazer soluções para o desenvolvimento sustentável, com o desafio de gerar impacto positivo para a sociedade e o meio ambiente.

Mais importante do que competirem para serem as melhores do mundo, as empresas B buscam ser as melhores para o mundo, transformando desafios sociais e ambientais em oportunidades de negócios que gerem impacto positivo para milhões de pessoas no planeta.

Estavam presentes ao evento, além de Anna Geppert, presidente da Aesop, cuja aquisição foi concluída no fim do ano passado, de João Carlos Basílio, presidente da Abihpec, associação do setor de cosméticos do Brasil, e de empresários do Brasil, da América Latina, como o chileno Thomas Kimber (Karün), Alexander Borges (Mãe Terra) e Tiago Alves (Sunew) e Chris Coulter, CEO da GlobeScan, participou com Guilherme Peirão Leal, um dos três donos da Natura, o presidente do Grupo Virgin, Richard Branson. Todos relataram suas experiências e impressões sobre a necessidade de uma economia sustentável.

“Ao integrar o grupo de B Corps, a Natura quer fortalecer um movimento global de empresas que põe seus negócios em benefício de um mundo melhor, em que a ambição legítima de crescer e gerar lucro deve se conciliar com a virtude de promover riqueza para a sociedade como um todo, trazendo impacto positivo nos âmbitos financeiro, social e ambiental”, afirma o presidente da Natura, João Paulo Ferreira.

Durante o evento, a empresa aproveitou para explicar não apenas sua maneira de trabalhar voltada para a sustentabilidade, mas também a sua estratégia chamada de “B-commerce” no Brasil, plataforma de vendas on-line e relacionamento com os consumidores. Uma nova forma de engajar o consumidor, ao trazer na plataforma digital Natura o impacto positivo gerado por cada produto. “Queremos influenciar um comportamento de consumo mais inteligente e ativista, colocando o consumidor como protagonista da mudança através de suas escolhas na hora da compra”, enfatiza Andrea Alvares, vice-presidente de Marketing, Sustentabilidade e Inovação.

O movimento B Corp começou em 2006, nos Estados Unidos, liderado pelo B Lab – organização sem fins lucrativos que reúne empresas convictas de que, por meio de seus produtos, práticas e governança, é possível gerar desenvolvimento socioambiental, além do econômico. Atualmente, existem mais de 70 Empresas B no Brasil e 250 na América Latina. Em todo o mundo, o movimento B Corp reúne cerca 2.500 companhias de 130 setores diferentes.