A Natura gerou receita líquida consolidada de R$2.29 bilhões no quarto trimestre de 2016, um declínio de 1.6% na receita bruta na comparação anual. O lucro líquido consolidado no período aumentou 38.8% para R$201.8 milhões, graças a um aumento e 2% no Ebitda, de R$ 462,1m entre outubro e dezembro.

No ano de 2016, o lucro líquido da companhia teve uma retração de 42,2% em relação a 2015, de R$ 296,7 milhões. A receita líquida ficou praticamente estável, com leve alta de 0,2%, em R$ 7,912 bilhões.

No quarto trimestre o lucro líquido caiu em 0,5%, devido a taxa de imposto mais alta no país, enquanto as operações da América Latina mantiveram o crescimento acelerado, com um aumento de 29% da receita bruta em moedas locais e ganho de alavancagem operacional. A Aesop também manteve o crescimento acelerado em moeda local, de 29% no período. Foram inauguradas 41 novas lojas exclusivas e um crescimento em vendas nas mesmas lojas de 12% no ano; as lojas de departamento chegaram a 85 unidades, contra 73 em dezembro de 2015, e seu crescimento em vendas mesmas lojas foi de 16% no ano.

O EBITDA das Operações Internacionais, incluindo Latam, Aesop e França, totalizou R$ 103,6 milhões e foi 4% inferior ao 4T15 (R$ 107,7 milhões). O principal impacto foi a apreciação do real frente às demais moedas.

O projeto de diversificação de canais, de maneira complementar à venda direta, avançou em 2016, com a inauguração de cinco lojas próprias em shopping centers de São Paulo, com desempenho acima do esperado, e com a distribuição da linha SOU nas principais redes de drogarias do país.

O ano de 2016 também foi marcado pelos relançamentos das linhas Chronos (rosto), Una (maquiagem), Tododia (corpo), Ekos (corpo e cabelo) e Humor (perfumaria) e o lançamento da fragrância Ekos Flor do Luar, um dos destaques de perfumaria feminina no ano.