Ao celebrar 50 anos no dia 28, a Natura celebra uma história de sucessos e de gestão responsável. Os empresários, Luis Seabra, o fundador da empresa, Guilherme Leal e Pedro Passos comemoraram com emoção e alegria uma companhia “que assumiu todos os seus valores e que construiu essa enorme rede de relações “, como lembrou o presidente do Conselho Executivo da companhia, Roberto Marques .

É uma história e tanto nesses 50 anos. De empresários que sempre apostaram na natureza – até no nome da empresa – e que mais tarde se provou ser a escolha certa, a escolha natural pela vida – tanto a que promove relações, quanto a que faz produtos que cada vez mais comprometidos com a sustentabilidade.

O mundo girou rápido nesses 50 anos e a Natura, que estabeleceu posicionamentos responsáveis, seguiu com um potente direcionamento para o crescimento sustentável. A passos firmes construiu fábricas em São Paulo e em Benevides, no Pará – um parque industrial onde cabem outras empresas com o mesmo pensamento para a sustentabilidade. E comprou de maneira justa, empresas internacionais que compartilham valores semelhantes: A Aesop, a The Body Shop e este ano a compra da Avon, sua maior rival e que aporta à empresa um rico contingente de consultoras de venda direta em todo o mundo. Lembrando que em 2018 a Natura & Co, obteve um crescimento de 36% em receita líquida em relação ao ano anterior, para R$ 13,4 bilhões.

Esses movimentos, entretanto, não poderiam ser firmes ou justos não fossem os posicionamentos estabelecidos pelos seus três proprietários, que criaram valores para a empresa, diante de crises econômicas do país em décadas passadas, e que no ano em que a empresa completa 50 anos, acresceram temas da atualidade: o compartilhamento de riqueza, a não realização de testes em animais, a valorização da diversidade, a redução de resíduos, a escolha de ingredientes vegetais e de fontes renováveis, o cuidado com a origem dos produtos e o combate às mudanças climáticas.

Em um ano em que a Amazônia sofre com as queimadas irresponsáveis a Natura se une às 4,6 mil famílias ou 18,5 mil pessoas que vivem em comunidades da região para ajudar a conservar a floresta de pé por meio de prêmios de apoio a projetos de conservação e consciência ambiental para crianças, do centro tecnológico no meio da floresta que pesquisa ativos e leva negócios para a região (entre 2012 e 2018 R$ 1,5 bi), certificações de biocomércio ético e 257 mil hectares conservados, área que equivale às cidades de São Paulo e Rio de Janeiro juntas. “O mundo é mais bonito com você” , novo posicionamento institucional da marca, propõe que cada pessoa seja o agente da mudança, que começa em cada um.
Não sem méritos portanto, que a Natura, empresa genuinamente brasileira, é uma das empresas mais admiradas do mundo.