A Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (EMBRAPII) e a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC) firmaram aliança estratégica para fomentar projetos em pesquisa e inovação entre empresas do setor.

Além de aproximar as relações do setor com a rede de Unidades EMBRAPII, importantes centros de pesquisas no Brasil, e torná-la referência para atividades de pesquisa e inovação para toda a cadeia produtiva da área de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos, a aliança, firmada virtualmente durante reunião de Conselho Científico Tecnológico, vai promover Projetos Cooperados entre empresas do setor de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos e também entre empresas e suas cadeias de fornecedores.

O Brasil é o quarto mercado mundial de itens de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos (HPPC) e o terceiro em lançamento de novos produtos. O consumidor está cada vez mais exigente: além de qualidade, procura-se por produtos sustentáveis e com boas práticas em toda a cadeia produtiva.
Investir em inovação é estratégico para que as empresas consigam atender a demanda crescente e, para incentivar o desenvolvimento de PD&I no setor de cuidados pessoais,

“O brasileiro acompanha a tendência mundial e busca consumir produtos que se preocupam com a sustentabilidade em toda produção. A indústria está atenta ao comportamento do consumidor e a Embrapii está preparada para apoiá-la no desenvolvimento de novas tecnologias”, destaca o diretor-presidente da EMBRAPII, Jorge Guimarães.

“O acordo de cooperação entre ABIHPEC e Embrapii marca um importante avanço para o desenvolvimento de novas propostas de inovação tecnológica para o setor de HPPC, sobretudo nesse momento que estamos vivendo, em que seguimos priorizando os cuidados de saúde e segurança à nossa população e simultaneamente, temos o desafio de colaborar com a recuperação da economia”, afirma João Carlos Basilio, presidente-executivo da ABIHPEC.

As Unidades EMBRAPII possuem competências que podem contribuir para superar os desafios tecnológicos das empresas com soluções em nanotecnologia, biotecnologia, materiais avançados e Tecnologias da Informação, que podem promover um processo produtivo mais econômico e sustentável, entre outros.
Segundo o diretor de Planejamento e Gestão, José Luis Gordon, a inovação cooperada traz múltiplas vantagens: divisão de esforços, conhecimento, custos e riscos em um âmbito pré-competitivo.

Junto com o acordo, a Embrapii no entra Conselho Científico Tecnológico da ABIHPEC, eo executivo José Luis Gordon assume a cadeira de conselheiro, ao lado de conselheiros da área da saúde, acadêmicos e indústria.

De acordo com Basilio, a participação da EMBRAPII alavancará a pesquisa e o desenvolvimento do setor e, principalmente, proporcionará novas propostas inovadoras e cooperadas, para que toda a coletividade das associadas da entidade, especialmente as empresas de menor porte, possam incorporar no seu DNA, todo esse conteúdo e aprendizados proporcionados pelo Conselho, a fim de continuar competitivo e inovador no mercado.