O desempenho fraco na primeira metade do ano, agravado pela greve dos caminhoneiros em maio deste ano foram apontados pela Abihpec – Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal e Cosméticos – como fatores que afetaram o desempenho do mercado. Mesmo assim, a entidade acredita no otimismo habitual do final do ano e prevê um crescimento real de 1,5% a 2% no faturamento do setor em 2018.

O presidente executivo da Abihpec, João Carlos Basílio, avaliou que esse desempenho projetado para o ano frustra expectativas iniciais. “Tem sido um ano bastante difícil, mas esperamos crescimento mesmo num ambiente afetado pela greve, pela Copa do Mundo e pelas eleições”, disse.

Apesar do crescimento real baixo da indústria como um todo, Basílio apontou que há expectativas mais favoráveis para algumas categorias, como a de perfumes e produtos infantis. Ele destacou que, em momentos de crise, a perfumaria se beneficia do crescimento do modelo de venda direta.

A projeção da Abihpec é de crescimento de 8% nas vendas de perfumaria em 2018. “O segmento tem uma grande participação na venda direta e esse é um canal que cresce na crise por fatores sociais”, comentou. O maior desemprego tende a elevar o número de vendedores em companhias que atuam com esse tipo de venda porta a porta, comentou.

A Abihpec sondou 30 principais indústrias associadas, com relação às expectativas para 2019 e a maioria das empresas do setor espera acelerar o crescimento de vendas. Executivos do setor esperam, em média, crescimento de 4,1% em 2019, embora uma previsão para o ano que vem seja difícil, diante da indefinição no cenário político. Entretanto, se confirmado o crescimento mais forte no ano que vem, o setor de higiene pessoal e cosméticos terá retomado até 2020 o mesmo patamar de vendas de 2015, anterior à crise.

Basílio da Silva destacou ainda a expectativa de 12% de crescimento das exportações do setor para 173 países, no valor de US$ 630 milhões. Para 2019 a agenda do projeto Beauty Care de exportação, desenvolvido em conjunto com a Apex – Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos – prevê uma pauta diversificada, com 106 empresas associadas ao projeto viajando para as principais feiras mundiais, entre elas a Cosmoprof de Bolonha, em 2019 (55 empresas em um estande de 900 metros), para a in-cosmetics Global, a ser realizada em Paris de 2 a 4 de abril e a Beautyworld Middle East Dubai, de 15 a 17 de abril, onde produtos para os cabelos são os mais negociados.