O Brasil completou quatro anos de participação em feiras internacionais. Esta experiência, ainda que tenha custos elevados, trouxe amadurecimento e uma melhor compreensão, por parte das empresas participantes, de como se comporta e quais são as expectativas dos países que nos visitam em nossos estandes.
 
Num primeiro momento, as empresas entendiam que suas linhas de produtos, com ligeiras alterações, eram suficientes para se apresentar ao mercado internacional e avaliavam a receptividade de seus produtos nas diversas feiras em que o Brasil se fez representar.
 
Aos poucos, as empresas aprenderam que as características das embalagens, o formato e a capacidade do produto nem sempre atendem às expectativas dos importadores. As empresas com maior sensibilidade logo se apercebem disso e, no ano seguinte, já aparecem com as versões que mais despertaram interesse nos compradores, e começam a realizar pequenas exportações.

Aqueles que usam em suas formulações óleos e extratos originários dos diversos biomas que compõem a biodiversidade brasileira, aprendem que suas embalagens, bulas e folhetos necessitam de mais explicações técnicas e científicas, para que os estrangeiros possam melhor entender qual é a função dessas matérias-primas. Aprendem também que os ativos extraídos de nossas florestas precisam ser certificados, pois isso mostra a grande preocupação com a preservação do meio ambiente. A certificação garante a qualidade da matéria-prima e, por sua vez, do produto final levado a essas feiras.

É gratificante perceber o quanto as empresas evoluíram nesses últimos quatro anos. Hoje, muitas delas já disputam participação em mercados importantes. A APEX – agência de promoção e divulgação de produtos brasileiros no comércio exterior – divide com o nosso setor o sucesso dos produtos brasileiros no mercado internacional, consolidando as exportações deste ano na faixa dos US$ 400 milhões de dólares. Até o final de 2005, o Brasil terá exportado para mais de 140 países, o que demonstra claramente o interesse pelos nossos produtos no mercado internacional.