Maior expectativa de vida e o aumento crescente do interesse dos brasileiros pela aparência pessoal levaram a um avanço em muitos dos setores cosméticos e de produtos de higiene, especialmente no de cuidados com a pele.

Fabricantes de produtos para a pele desenvolvem formulas ativas cada vez mais sofisticadas e de resultados rápidos, através da combinação de ingredientes naturais e de avançada biotecnologia. Avon e a Natura saíram na frente dos novos desenvolvimentos de produtos, introduzindo formulações únicas para as suas já populares linhas de tratamento Renew e Chronos, respectivamente.

No Brasil, cujo setor cosmético atingiu os 12,9 bilhões em 2004, a previsão do fechamento de 2004 para o segmento cuidados para a pele, que inclui cremes e loções é de R$ 1.386 bilhão em 2004, de acordo com dados da Associação Brasileira da Indústria Cosmética, de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos – Abihpec.

O canal de venda direta é o que mais tem se beneficiado da venda de produtos de cuidados com a pele/antiidade pela proximidade com o consumidor final, com uma participação geral em vendas de 40,3% em volume/tons, de acordo com dados de 2003 da Abihpec. Para 2004 a previsão é de que este número suba para 54% , seguido de 28% do varejo. Atentos a esse movimento tanto supermercados, quanto farmácias e lojas especializadas conseguiram benefícios significativos depois que passaram a expor marcas de produtos cosméticos focando em atendimento personalizado, com a presença de consultoras de beleza para estimular as vendas.

O mercado global para especialidades em ingredientes ativos componentes dos produtos antiidade, que proporcionam benefícios terapêuticos demonstráveis para a pele e os cabelos – e os sistemas usados para “entregar” estes ingredientes é atualmente avaliado em US$ 400 milhões a US$ 500mi a nível de fabricantes, de acordo com a Kline & Company, agência americana líder em pesquisas de mercado.

Para permanecerem competitivos os fornecedores de especialidades em ativos trazem entre outros, ativos anti-idade, como: antioxidantes, hidratantes, produtos de efeito lifting, recuperadores de colágeno e elastina, promotores de luminosidade para a pele e decontratores, opções tecnológicas inovadoras, com desempenho cada vez mais efetivo. Paralelo a eles estão os sistemas de entrega, condutores ou delivery system, como:nanopartículas, lipossomas, peptídios e botânicos.

Sitemas de entrega

Quando se fala em produtos cosméticos, principalmente ingredientes ativos, os pesquisadores têm-se dedicado não só na síntese de moléculas com atividades específicas, mas também na busca de sistemas adequados para a liberação controlada, evitando superconcentrações e aumentando a biodisponibilidade.
A Ionquímica comercializa as Nanosferas 100Ô (LPO), de estruturas poliméricas porosas, inertes e capazes de armazenar em seu interior ou fixar em sua superfície ativos de natureza diversa. Estes micro reservatórios liberam os princípios ativos neles contidos de modo gradativo, em velocidade linear. Contém cerca de 1016 nanopartículas carregadas de Palmitato de Vitamina A e Acetato de Vitamina E, liberados de acordo com uma cronologia definida.

A tecnologia para a fabricação do lipossomas, outro condutor, é restrita a algumas empresas, principalmente nos Estados Unidos e Europa. No Brasil, as distribuidoras Brasquim, Champecs, Mapric e Spectrum disponibilizam o lipossomas. Mas o Laboratório de Bioativos Medicinais, detentor da marca Bio-Médicin, produz e oferece ao mercado cosmético a linha de lipossomas – Biosome® que, de acordo com a empresa, libera o seu conteúdo (os princípios ativos) de maneira contínua e programada por até 15 horas e permite determinar o seu grau de absorção.

O lipossomas permite o resultado desejado nas formulações com concentrações de ativos muito mais baixas que as normalmente utilizadas. As substâncias são metabolizadas integralmente pelas enzimas da pele. Sua ação localizada pode reduzir o nível de princípios ativos para a obtenção dos resultados.
 
A expectativa dos Laboratórios Bio-Médicin com o Biosome® é de vender 500 quilos/mês, com valor a partir de US$ 100.  A empresa garante que ele tem a mesma qualidade dos lipossomas encontrados fora do país, cujo valor chega a US$ 250 o quilo.

 
A Avon utiliza o lipossomas em três produtos: Loção Firmadora para o Corpo da Linha Skin So Soft, no Complexo para a Área dos Olhos da linha Renew Instant Eye Smoother e no Creme Facial Nutritivo Noturno da Linha Avon Solutions, como principal condutor de ativos. E O Boticário tem lipossomas em seu Balm após barba e no Hidratante facial, ambos da linha masculina.

Em outra distinção de sistemas de entrega, a Croda tem uma linha chamada Lipomicron, de pequenas partículas de fosfolipídeos recheadas de ativos lipofílicos. As versões mais importantes contêm Vitamina A, Vitamina E um complexo de ativos similares aos lípides encontrados na própria pele. Além de proteger esses ativos lipofílicos de oxidação e instabilidade, essas partículas permitem uma melhor absorção pelas camadas externas da pele, levando o ativo com segurança para os locais de atuação.

“Atualmente falamos em matrikinas, moléculas mensageiras envolvidas no processo de comunicação celular, ou seja, uma vez presentes na pele informarão ao organismo  o que ele necessita fabricar: colágenos elastina etc. Alguns exemplos: Matrixyl, Rigin, Dermaxyl, Biopeptide EL, Biobustyl”, diz Carlos Veiga Mansur, Executivo de Marketing Técnico da Croda.

Estimulação dérmica, decontratores, antioxidantes, lipolifting, hidratantes…

A Volp, distribuidora de matéria-prima para a indústria cosmética e farmacêutica, lançou em 2000 Matrixyl, uma opção à Vitamina C, desenvolvida pela francesa CDerma para produtos antiidade.

Descrito como um micro-colágeno, o produto, de acordo com a empresa, induz células específicas da derme a sintetizar as substâncias necessárias para recompor a pele: os tecidos conectivos compostos principalmente de proteínas (colágeno I, III e IV). “A substância se mostrou mais estável do que a Vitamina C, quando em concentrações equivalentes e não tem restrições quanto ao sol”, afirma Rogério Mancini, gerente da Volp.

Testes realizados pela empresa demonstraram que a fórmula do Matrixyl, ao estimular a síntese de colágeno, diminui a profundidade das rugas, aumenta a espessura do tecido cutâneo e preserva a qualidade da pele por mais tempo.

A Galena Química  e  Farmacêutica está trazendo da  espanhola  Lipotec, o ativo antiidade : Antarcticine®, uma  glicoproteína  (mistura  de  açúcar  +  proteína),   gelada  e  salgada  pela  água  do  mar da  baía  de  Inlet  Admiralty,  no  Oceano  Antártico.
O ativo, encontrado  na  lama  recolhida  de  uma  geleira  da  baía,  de acordo com Flávia Costa, farmacêutica da Galena, além forte  ação  hidratante, atua sobre a redensificação  dérmica, com  estímulo  à  síntese  de  colágeno  do  tipo  I  e  IV  e  elastina. Revitaliza e recupera peles danificadas além de promover intenso rejuvenescimento.
A empresa garante que testes realizados  com  o  Antarcticine  ®  demostraram após  15  dias  de uso que a  profundidade  média  das  rugas  diminuiu  em cerca de  30%,  em alguns  casos  50%.  Após  30  dias  a  diminuição  média  foi  de  44%.  

O Rigin, outro matrikinas, apresenta uma molécula cuja ação é semelhante ao DHEA, conhecido como hormônio da juventude. O ativo age em nível de controle de secreção de citoquinas (interleucinas ). Já o  Dermaxyl, além de ter utilização para produtos antiidade,também é usado em maquiagem. Está associado à Ceramida2. Reidrata a pele, reforçando a barreira cutânea e minimiza as rugas através da estimulação da matriz dérmica.

A variedade de ativos com características específicas é grande. Na linha lipolifting, ou de produtos que promovem o alisamento da pele sem cirurgias, o Kombuchka provém da fermentação do chá preto doce e da simbiose de dois microrganismos que atuam na re-densificação dos adipócitos, produzindo efeito de lipofilling sem cirurgia.

Outra vertente são os decontratores, conhecidos por moléculas da felicidade, endorfinas e encefalinas, conceitos bem conhecidos e explorados por empresas como Lancome, Dior, Guerlain e L’Óreal. Calmosensine é um deles, apresenta efeito de decontração muscular, ou seja o efeito  paralizador da musculatura, suavizando as linhas de expressão e diminuindo a sensação de rugosidade. Dermo-Expertise Decontrator de Rugas, por exemplo, um antiidade lançado recentemente pela L´Oreal se utiliza desse conceito de decontração.

Os novos hidratantes incluem a tendência de agregar outros benefícios, como  longa duração. A Dior, por exemplo, vem posicionando seus produtos de forma mais efetiva e personalizada. Um anúncio recente de Hidra-Move, ressalta que o ritmo de vida muda. Nesse sentido, o Moist 24, segue esse conceito de hidratação associado ao movimento. Possui duas matérias primas: um extrato rico em potássio e outro ativo osmoregulador, que favorece a entrada de mais potássio pelas células proporcionando hidratação por longos períodos.

O Birch Sap, por exemplo, apresenta propriedades nutritivas, fonte de sais minerais, oligoelementos e açúcares, uma fonte de hidratação e tonificação para a pele, segundo Mansur.

Entre os produtos para peles ditas sênior s, ou maduras, o Sterocare é um produto rico em isoflavonas. Derivado do trevo vermelho é bem específico e uma alternativa vegetal para os hormônios, normalmente são proibidos.



Entre os ativos da biodiversidade brasileira estão o Buriti e o Pequi, ricos em carotenóides (pró Vitamina A) e que, pela atividade protetora e antioxidante podem ser considerados antiidade. Já o Cupuaçu e a Castanha do Brasil destacam-se como hidratantes potentes, pois protegem a pele da perda transepidérmica de água, ajudam a manter a pele hidratada e elástica. “Por isso também podem ser considerados ativos naturais antiidade, além disso, o interesse nesses itens é cada vez maior por parte dos clientes locais e internacionais”, diz Vânia Pacchioli Gerente de Negócios Crodamazon. “Os da linha Crodamazon –  Crodamazon Buriti, Crodamazon Pequi, Crodamazon Castanha do Brasil, Crodamazon Cupuaçu – têm dobrado as vendas ano a ano e as expectativas para esse ano são ainda melhores”, assegura Vânia.

A própria Natura que busca inovações tecnológicas reais para seus produtos chegou a desenvolver um ativo antiidade especial em 2000 – Elastinol e em 2004 em sua terceira geração – Elastinol + R, para prescrição médica em farmácias de manipulação e médicos dermatologistas. Une dois oligo e polissacarídeos: um deles rico em alfa L Fucose (FROPS – fucose rich oligo and polisaccharides) e outro rico em alfa L Rhamnose (RROPS – rhamnose rich oligo and polisaccharides) e promove a proliferação celular na derme e epiderme – fibroblastos, células produtoras das fibras de sustentação da pele, entre elas o colágeno e elastina.

Sua Linha Solar também introduziu o Extrato de Café, distribuído pela Unichem, um antioxidante cinco vezes mais potente que o OPC, antioxidante à base de semente de uva, que combate os radicais livres, provocado pelo sol e pelo estresse. Seu potencial foi comprovado num teste de Oxidação lipidica.


Mais que um SPF

Um dos ativos mais intrigantes é o Venuceane, um produto obtido por biotecnologia, a partir da cultura de Thermus Thermophilus, que podemos chamar de atividade cosmética inteligente, pois tem uma forte ação antioxidante, ativada pelo calor. Quanto mais alta a temperatura maior será a proteção enzimática.

“Conceitos que podem ser explorados por cremes bronzeadores, loções bronzeadoras, cremes e loções hidratantes para o dia. Em associação com filtros solares pode-se falar em muito mais que um simples SPF”, afirma Carlos Mansur, da Croda.

A descoberta de ativos parece não ter fim. Sempre surgirá uma nova tecnologia de ponta ou um ativo natural processado dos confins da terra para encher de esperança aqueles que buscam a fonte da eterna juventude e o bolso das grandes multinacionais fornecedoras para a indústria cosmética.