Mais global do que nunca este ano a Cosmoprof Bolonha contou com 12.000 metros quadrados a mais em área para exibição e incorporou 300 novas empresas.  De 1 a 4 de Abril, praticamente todos os países  estiveram representados através de empresas cosméticas em 83000 metros quadrados, numa variedade enorme de produtos. 

Ponto de encontro mundial para o desenvolvimento de relações comerciais, a Cosmoprof 2005 recebeu, além das habituais delegações da França, Alemanha, Estados Unidos, Inglaterra, Israel, Espanha, China e Brasil, delegações da Austrália, Tailândia, Polônia e Polinésia Francesa. A presença das empresas e dos produtos destes países trouxe para a feira um insuspeito ar de inovação e exotismo em sua 38º edição.

                                                              
Estande da Ox Cosméticos, no Pavilhão Brasileiro,
que este ano ganhou maior visibilidade


O Brasil, que abriga cerca de 20% da biodiversidade do planeta, foi representada por 32 empresas, coordenadas pela Abihpec – Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos –  e apoiadas pela Apex – Brasil, Agência Brasileira de Promoção de Exportação.

A enorme variedade de espécies botânicas disponíveis na floresta amazônica dá aos produtos brasileiros um inequívoco sabor.  E afim de proteger sua herança inestimável, empresas como a Chamma da Amazônia ou Natura introduziram também princípios de sustentabilidade a seus produtos.

A Chamma da Amazônia usa matérias primas da floresta há mais de 40 anos: folhas, raízes, sementes, flores, frutas e cascas de árvores para produzir óleos naturais para o corpo, xampus, bálsamos, sabonetes e cosméticos com aromas sofisticados, contendo copaíba, cupuaçu, castanha do Pará e andiroba.

Na Cosmoprof, a Natura apresentou sua linha Ekos Natura, produzida a partir da andiroba, breu branco, guaraná, castanha e cupuaçu, todas matérias primas de comprovada eficácia extraídas do meio ambiente com respeito à natureza e o desenvolvimento econômico e social das comunidades.

                         
           Miguel Krigsner de O Boticário e Juán Carlos, da Apex Brasil
                           Confraternização no Palazzo Albergatti


De acordo com Andréa Colpas Representante de Vendas Internacionais de O Boticário, já uma presença resoluta no exterior, este ano as empresas foram mais bem representadas e em condições de igualdade para disputar os espaços com as empresas internacionais já estabelecidas no mercado europeu.

A maior parte das 32 empresas utilizou o momento da feira para abrir contatos e estabelecer relações. “Este ano, não a quantidade, mas a qualidade dos prospects e contatos estabelecidos nesta feira foi efetivamente de melhor qualidade dos que estabelecidos previamente”, diz Andréa Colpas. De acordo com ela, perfumaria e maquiagem em geral despertaram muito mais a atenção de empreendedores e investidores da Arábia Saudita, Índia e Rússia. “Mas não somente de países em desenvolvimento, mercados já estabelecidos e maduros no setor de cosméticos também se interessaram por nossos produtos”.

O crescente interesse do mercado internacional pelos produtos que agregam a biodiversidade brasileira, segundo Victor Munhoz coordenador de produtos da Impala, é visível. “Os visitantes da Cosmoprof Bolonha 2005 lotaram os corredores do “Pavilhão Brasileiro”, gerando um grande movimento entre os estandes”, diz. 

 
Impala e o presidente da Abihpec João Carlos Basílio
 na festa que antecedeu à Cosmoprof


Israel contribuiu para esta diversidade mostrando novidades que usam ativos do Mar Morto. A Ahava, por exemplo,  mostrou a linha Time, de produtos para conter os efeitos da idade e a Dermud produtos para a recuperação natural de peles secas.  Dead Sea Premier trouxe produtos baseados num processo de extração de ingredientes capazes de renovar e reconstruir a produção celular, combinados com um complexo inovador a base de liposomas.

As empresas da África do Sul trouxeram produtos formulados com ingredientes naturais locais.  A empresa Moya, por exemplo, usa as propriedades terapêuticas do Fynbos para sua linha corporal. Ingredientes como Rooibos, Aloe Ferox, Marula, Buchu e o Inhame se tornaram produtos bastante requisitados para formulações cosméticas avançadas.

A Tailândia levou à feira produtos que incorporam enorme variedade de plantas, ervas, flores e raízes de efeitos terapêuticos excepcionais. A Ramburi usa as propriedades de ervas e especiarias como curcuma, gengibre, tamarindo, argila e mel para limpar a pele e torná-la luminosa; ovos, babosa, nabo, abóbora, pepino, mamão e goiaba para reduzir rugas e tornar a pele macia e lisa; ervas aromaterápicas, azeite de oliva e suco de limão para produtos para o banho; potássio, cânfora de Borneo, folhas de betel e abóbora para relaxar o corpo e a mente; folhas de goiaba para mastigar ou gotas de seu extrato para inalar e relaxar músculos tensos.

A Health Herb Product usa as propriedades da pueraria mirifica e do butea superba para seus cosmeticos e suplementos. A espécie nativa Thai, pueraria mirifica contém alta quantidade de isoflavona, conhecido por suas propriedades regenerativas. Butea superba é uma raiz tuberosa rica em elementos fitoquímicos capazes de rejuvenescer e restaurar o tônus muscular.

Já a Pañpuri acredita que o bem estar do corpo está intimamente condicionado espírito e pelo ambiente que o circunda. Construindo uma filosofia de cuidados que tem sido conduzida de geração em geração por mais de 5000 anos, a Pañpuri usa a ampla variedade de plantas nativas, raízes e flores da Tailândia, para curar e melhorar o bem estar do corpo, da mente e do espírito.

Ainda não foi divulgado o número total de visitantes da Cosmoprof deste ano, mas os organizadores trataram de promover encontros de negócios com uma seleção de compradores internacionais que adicionou ainda mais efetividade ao evento. Como ocorre na Cosmoprof Cosmética no Brasil, este ano as empresas expositoras tiveram a oportunidade de pré-escalar encontros com compradores do Iran, Turquia, Índia, Polônia e Estados Unidos.