Cheiradas uma a uma e contadas pelo cosméticos br, as 50 fitas de papel usadas para experimentar fragrâncias (plotters) indicam o volume de lançamentos em fragrâncias que estarão nas lojas a partir de setembro/outubro para a época de vendas mais representativas do ano. Sem contar os inúmeros lançamentos em itens de maquiagem e ainda produtos de tratamento para rosto e corpo importados dos mercados internacionais que a Beauty Week lança todos os anos no mercado brasileiro.

“As vendas do segundo semestre representam 65% de nossas vendas no ano”, afirma Lucinda Lopes, diretora de marketing e Vendas da Excellence.
“Deixamos os grandes lançamentos para o segundo semestre”, aponta Evelyse Britto, diretora de Dior e Guerlain no Brasil, distribuídas pela LVMH.
“O mercado está aquecido, a quantidade de lançamentos aqui presentes neste show demonstra isso”, afirma José Roberto Fonte, diretor de Marketing da Frajo Internacional Cosméticos, que está trazendo para o país entre outras fragrâncias La Perle Blue, da griffe La Perla; Ferrari Passion, de Ferrari, Active Water, de Sérgio Tacchini, vários itens de maquiagem Art Deco, produtos de bronzeamento da Australian Gold e o desodorante alemão Fa, inédito no mercado brasileiro.

A Excelence, que está trazendo a fragrância masculina Rouge Royal, de Marina de Bourbon, vários itens da marca semi-prestígio de maquiagem Prestige e a fragrância feminina de Angel Schesser, Essential, entre outros novos produtos, está apostando no lançamento de Paris Hilton For Women, de Paris Hilton, herdeira da cadeia de hotéis Hilton e estrela de uma comentada campanha publicitária nos EUA. Em grande estilo, Hilton virá ao país no dia 13 de setembro para um lançamento exclusivo de sua fragrância para a imprensa, seguido de um lançamento na megaloja de luxo Daslu e para uma tarde de autógrafos num shopping de São Paulo.
                                                                            
Na verdade, lançamentos e campanhas são pontos fortes destacados pelos distribuidores para a penetração de uma marca no mercado brasileiro. “Não adianta só a ação no ponto de venda”, diz Renata Toth, gerente do Grupo   Lancaster (Davidorff, Jennifer Lopez, kenneth Cole,  e Marc Jacobs), comercializada no país pela RR Perfumes, uma das primeiras distribuidoras de perfumaria de prestígio no país.  “Investimos muito em campanhas, treinamento e incentivo ao trade, para que as pessoas conheçam as marcas, as vejam em todas as partes através de diversas ações e sintam o desejo de compra daquela marca, daquele produto, de forma que o ato da compra seja irresistível”, explica a gerente da RR Perfumes que introduz no país Baldessarini Del Mar criada pelo Grupo Criativo de Fragrâncias de P&G Prestige, as fragrâncias para o verão Sunshine Water  L’Eau d’Issey  e L’Eau d’Issey pour Homme de Issey Miyake; Eternity for men Summer e Eternity Summer feminine; Elegance, de Gabriela Sabatini; vários itens de maquiagem de Clarins uma linha de tratamento da Clarins exclusiva para homens que tem o indicador do tipo de produto na embalagem e Supra Sérum Haute Exigence, de tratamento para a pele de Clarins.

Fabiola Baricelli, da Vizcaya Cosméticos destaca ainda a distribuição seletiva especial, um mix de produtos acertivo e a opção por best sellers, como Lagune, de Salvador Dali, que vende um número próximo a 200 mil peças ao ano, de acordo com a Vizcaya. A empresa, que está trazendo para o mercado Brit Gold, de Burberry, Água Verde, de Salvador Dalí; Hummer, da Hummer; Paul Smith Extreme, feminino e masculino; Façonnable, Stripe masculino, entre outros itens, fechou contrato no mês passado para trazer os produtos de Emanuel Ungaro e Salvatore Ferragamo ao país. Para reforçar as marcas no país a Vizcaya levou para a Beauty Week Theodora Sevastakieva, gerente de área das Américas do Grupo Ferragamo na divisão fragrâncias, para apresentar à imprensa a fragrância  Incanto Dream de Salvatore Ferragamo.

“Esse mercado que se abriu em 1991, em 14 anos já não compra mais produtos importados apenas no duty free e exterior. Hoje todos tem acesso a produtos importados de qualidade e o mercado de importados no país cresceu muito”, diz André Diniz, VP executivo da Vizcaya.
O valor dos produtos também diminuiu, as taxas baixaram, embora o patamar em relação a outros países continue em cerca de 20 a 30% mais alto. “A vantagem é que aqui no Brasil a pratica de dividir em prestações torna o comércio de importados mais acessível aos consumidores e os brindes oferecidos, cada vez mais elaborados atraem este público”, acrescenta Diniz.

 “Sabemos que o preço é determinante e por isso procuramos trabalhar com marcas que também tenham esse determinante”, revela Lucinda Lopes, da excellence.

Mapa das Vendas                                           

Na Beauty Week encontramos proprietários de lojas e gerentes e diretores de grandes redes, que vêm conhecer futuros lançamentos e aproveitar eventuais ofertas, além da imprensa que vem programar suas edições de final de ano na feira.

“Trabalhamos com cerca de 350 perfumarias seletivas do país. Mas há marcas super seletivas, como Acqua Di Parma (Eau de Cologne Colonia 100ml R$ 380,00 e Profumo Eau de Toilette feminino R$560,00), que estaremos comercializando apenas na Daslu e em duas lojas Brasif, um dutty free shop, diz Evelyse Britto, da LVMH.

De acordo com ela, o mercado de fragrâncias é responsável por 70% da comercialização dos produtos, mas ainda há espaço para cosméticos crescerem. “Apenas com a maquiagem Givenchy Lê Make Up  Small is Beautiful lançada em Junho, tivemos reposição bastante alta, com produtos em falta até, apenas um mês depois de seu lançamento”, avalia Evelyse Britto. O interesse das consumidoras justifica-se pela apresentação dos produtos em embalagens menores, práticas de serem levadas na bolsa, um nicho ainda pouco explorado. “Elas atraem e têm conteúdo, pois oferecem maior pigmentação, as cores aumentaram e assim a consumidora não precisa utilizar os produtos várias vezes”.

No mapa da distribuição seletiva no país, São Paulo tem peso significativo na região Sudeste, com 56, 60 % do mercado, de acordo com Odilon Diniz, presidente da Vizcaya. “São Paulo – capital e interior – são responsáveis por 40% do total de nossas vendas”, aponta José Roberto, da Frajo.

A região Nordeste, segundo Odilon, Belém, Fortaleza, Recife e Salvador são cidades importantes para as vendas.

“O dono da marca tem que trabalhar com todos os acessórios, óculos, bolsa, gravata e a fragrância. É a oportunidade do consumidor tomar conhecimento da marca”, ressalta Odilon Diniz.

“O que esperamos como ponto de venda, é uma maior assistência das marcas para poder informar melhor o cliente”, reinvidica Ennius Marcus Muniz, da rede Lord de Brasília, com 9 lojas. “Já que estamos num mercado em formação, nada melhor que atuarmos para passar esses conceitos corretos do que amanhã voltar atrás para implantá-los”.
 
Na avaliação do Diretor de loja , Marcelo P. Gomes, da Rede Polimaia instalada no país desde 1998, com 4 lojas, a Beauty week possibilita uma maior descontração na realização de negócios: “Nesse ambiente você tem uma série de materiais, fotos, produtos, displays e a própria descontração do ambiente. Além dos jornalistas o que torna o ambiente um ponto de encontro interessante”.