Este ano a Cosmoprof comemora 40 anos e, portanto espera-se um evento ainda mais completo que o dos anos anteriores. Muitas atividades estão programadas, entre workshops para perfumarias, produtores de embalagem e designers. Além de eventos, ainda mantidos em segredo, que vão envolver toda a cidade de Bologna, seus moradores e visitantes.

A Cosmoprof é imensa e, aqueles que desprezam megaeventos como este é bom lembrar que ao longo destes 40 anos, esta feira vem influenciando a história da beleza na Itália e em todo o mundo. Empresas cresceram ao longo dos anos como resultado direto da Cosmoprof. Outros eventos similares pipocaram ao redor do mundo, num reconhecimento de que este setor apresenta inúmeras possibilidades de negócio. A própria Cosmoprof cresce e se aperfeiçoa graças às milhares de empresas que participam e apóiam o evento, entre elas a marca Natura Ekos.

Este ano a feira, cujo espaço é de 84 mil m² divididos entre 2.140 expositores, foi compartimentada para que o público, que em 2006 foi de 138.412 pessoas, vindas de 53 países, não ficasse perdido entre tantos pavilhões e não dispersasse interesses. Ponto para a organização que, direcionando o público para os saguões em dias específicos, concentra os esforços de participantes e visitantes. Veja só como ficou a organização:

Os saguões 16 a 18, que abrigam a Beauty Landscapes, de Perfumaria Seletiva abrirão na mesma data que os saguões 19 e 20 onde acontece a Cosmopack: de 29 de Março a 1º de Abril. As aberturas sincronizadas estão destinadas a drenar sinergias entre embalagem e perfumaria e cosméticos, e melhorar o uso da conexão física entre os dois saguões.

Isto significa que os visitantes que comparecerem na quinta-feira, dia 29 de março poderão focar apenas nos saguões 16-18 e 19-20. O restante da feira, entre os dia 30 de Março a 2 de Abril, será aberto no dia seguinte.

Assim, segunda-feira 2 de Abril os saguões 16 a 18 e 19 a 20 estarão fechados, enquanto que os salões Perfumaria e Cosméticos, Salão de Cabelos e Salão de Beleza estarão abertos. 

No ano passado foi inaugurado o Beauty Stage, com performances, eventos e  estrelas convidadas, para o deleite do público, numa espécie de show televisionado pelo Fashion TV Channel. Este ano o evento se repete com empresas como  Bulgari Parfums Italia, Estée Lauder, ITF, L’Oréal Prodotti di Lusso Italia, Procter & Gamble, Puig Italia, Ferragamo Parfums and Shiseido Cosmetici Italia. 

Também continua o Masterpieces, evento destinado à perfumaria artística e o Nail Word, um saguão inteiramente devotado aos cuidados de mãos e unhas), nos saguões 16 a 18, ou seja, onde acontece a Beauty Landscape. Ali também aconteceu e vai ser repetido o HairDressing, evento numa área enorme destinado a apresentações de produtos profissionais em performances com os maiores estilistas em cabelo do mundo, para servir de inspiração para cabelereios que buscam desenvolvimento contínuo.

                       

No ano passado também foi inaugurado um pavilhão exclusivo para os produtores de embalagem. Este ano a Cosmopack terá mais de 300 expositores trazendo as últimas tendências e tecnologias mundiais em embalagem. Na manhã do dia 29 será realizada uma mesa redonda de designers, com a participação de designers top do ranking internacional, para trocar idéias sobre os tópicos do design aplicados à produção diretamente com gerentes de fábrica de empresas de embalagem. Às 15 horas no salão Italy será a vez de uma discussão aprofundada com lojistas com o tópico Loja do Futuro, a perfumaria que virá. Como ganhar o desafio do setor varejista, um levantamento do processo de compra e consumo de perfumes e cosméticos. Entre os tópicos:consumidores reconhecem e apreciam o valor dos serviços e formatos diferentes de distribuição e concorrência, uma análise cuidadosa do futuro de vários canais.

A Cosmoprof vai também bater forte na discussão sobre contra-tipos, com um serviço anti contra-tipos, de salvaguarda para garantir os direitos de propriedade intelectual. De acordo com o s organizadores as empresas que expõem novos produtos na feira atraem também aqueles que se aproveitam do evento para roubar idéias e conhecimento daqueles que investiram recursos consideráveis para competir de maneira justa no mercado. A organização vai distribuir durante a feira um manual com informações para que as empresas preservem seus produtos da concorrência dos contra-tipos.

Brasil
O Brasil estará presente no pavilhão 21, do Cosmoprof Nature, pavilhão dedicado a empresas cujos produtos são compostos por ativos naturais. O Brasil terá uma área de 336 m², para acomodar as 17 empresas já confirmadas, amparadas pelo projeto setorial integrado Abihpec/Apex: Surya, Amazônia Natural, Cless Cosmeticos, Brazilian Fruit, Muriel, Sther Cosmeticos, Kanechomn, Bonyplus, Condor S.A., Vitaderm, Amazon Secrets, Sina Cosméticos, Very Important, Nazca Cosméticos, Skala e Bell Soft, L’acqua di Fiori e Marcelo Beauty e Metal Look. 

                      

Entre as empresas participantes está a novata Sina Cosméticos, que faz estréia mundial na feira: “Existe um lugar certo para fazer a coisa certa com as pessoas certas e é por isso que vamos nascer lá”, diz Amália Sina, proprietária da marca.  A empresa levará seus produtos a base de ativos naturais da biodiversidade brasileira, calcados em nutrição, combinando ativos naturais e tecnológicos.

Para ela é importante estar presente na feira porque as pessoas vão até lá para comprar e vender, fazer negócio com qualidade. “É onde você consegue interagir de maneira mais abrangente em vez de trabalhar apenas com catálogos”.

Para Sérgio de Souza, da área de exportação da Yashmin, detentora das marcas Marcelo Beauty, Mettal Look e Diy esta é uma oportunidade para fazer prospecção dos mercados. “Estamos abertos às tendências internacionais em termos de produto final, matérias primas e embalagens, mas também queremos mostrar nossa marca”, diz Sérgio.

Estar na Cosmoprof também tem o seu charme. Quem é do setor está lá, e leva o que tem de melhor. Por isso há empresas que querem estar na feira: “Este tipo de evento nos prova que a qualidade do produto é primordial e que é enorme o interesse dos estrangeiros pela biodiversidade brasileira. Vamos até lá para vermos e sentirmos a receptividade do público estrangeiro com relação ao nosso produto”, diz Daiana Cruz, da Vitaderme, já veterana na feira.

A Sther Cosméticos participa da feira para perceber o que o mercado externo está buscando, mas também não perde a oportunidade para observar o que seus concorrentes estão oferecendo. Este ano de acordo com Lucilene Ribeiro, gerente de exportação da marca, a missão é expandir a distribuição da empresa, que já abrange 20 mercados em 5 continentes, para o leste europeu.

“Pensamos a nível global, então ter uma visão global do mercado lá na Cosmoprof é muito importante”, diz Clélia Angelon, presidente da Surya, que exporta para vários países, há 5 anos para o Japão e há 7 anos para a Inglaterra e tem no mercado americano, onde a febre dos produtos orgânicos é intensa, seu maior comprador. A empresa é certificada com o Selo Vega, de fabricante de produtos 100% orgânicos.

Para ela o Brasil hoje é muito bem visto fora do país.  “A visibilidade do país é diferente no exterior, a imagem e o conceito do país mudou”, diz. Com isso a responsabilidade também é maior das empresas de mostrarem seus produtos com qualidade exportação e não apenas mostrar, mas de maneira eficiente, negociar como gente grande.