Sta Marcelina, em Perdizes SP e Dorina Nowill
                           Pós Graduação em Perfumaria

Depois que o SENAC montou o seu curso de pós graduação em Cosmetologia Aplicada à Estética em 2009, foi aberto um caminho importante para que as empresas do segmento de cosméticos, higiene pessoal e perfumaria busquem por profissionais da área. Só neste ano, por exemplo, duas casas de fragrâncias estiveram ligadas ao lançamento dos cursos de pós graduação: A Cultura do Perfume: Essência e Ciência e Avaliação Olfativa para pessoas com Deficiência Visual.

Em geral as empresas trabalham com químicos, designers (de embalagens), profissionais de marketing, de administração de empresas, direito, engenharia, entre outros. A especialização nessas áreas específicas pode ajudar as empresas à especializar profissionais que atuavam em outras áreas para que adquiram maior conhecimento do segmento.”Não formamos perfumistas, mas  falamos do entorno do perfume e proporcionamos a alfabetização olfativa do profissional”, diz Andréia Miron, Coordenadora da Pós Graduação A Cultura do Perfume: Essência e Ciência, da Faculdade Santa Marcelina, em Perdizes, São Paulo.

A pós-graduação da Santa Marcelina oferece uma associação mais acurada entre perfumaria e moda. É direcionada a profissionais das áreas de marketing, administração, publicidade, design e moda. O curso proporciona um aprimoramento cultural em perfumaria, para permitir que os alunos conheçam e se envolvam no universo das fragrâncias, das sensações olfativas, sempre relacionando perfumaria e moda. Conta com o apoio da Abihpec, da Abifra, Givaudan, Wheaton e do grupo Boticário que, junto com a faculdade, inaugurou no segundo semestre de 2010 o Espaço Perfume, um museu dedicado à perfumaria, localizado em frente à Faculdade Santa Marcelina.

“Vislumbramos que o curso de perfumaria fosse associado à moda porque a moda está intrinsecamente associada ao universo do perfume. As grandes grifes internacionais investem em essências e fragrâncias para complementar suas coleções. Além disso, os perfumes são uma forma que as grandes marcas como Chanel, Armani, e Prada, encontraram para se manterem economicamente ativas”.

São 366 horas de aula, divididas em três semestres, com aulas às terças e quintas-feiras das 19h50 às 22h40min e sua grade curricular conta com aulas como o Consumo e os Sentidos, Marketing Olfativo: Tendências e Oportunidades, Gestão de Projetos, Design Visual: Conceitos e Aplicações Práticas e Desenvolvimento de Embalagens, entre outras.

“Migrei do Marketing da Wheaton para a área de desenvolvimento de novos produtos”, diz Karolina Consentino. “O curso veio complementar o meu conhecimento sobre esse universo. Tivemos aulas de design de embalagem para perfumaria focado em projetos, o que nos dá uma noção de pensar em um briefing, uma solução que inclua frasco e cartucho e também na forma de atingir o consumidor com o impacto visual”, diz a estudante Caroline Mass. “Além disso, é um diferencial para os profissionais da área, acrescenta um certo glamour,” diz.

Na Faculdade Santa Marcelina – FASM – atuam profissionais das casas de fragrâncias e distribuidores, como Givaudan, Takasago, entre outros. O relacionamento com esses profissionais possibilita interagir com o mercado real: “O networking é fundamental”, diz Clóvis Alves, aluno do curso. “Encontrei uma oportunidade de trabalho aqui”, afirma. Hoje ele atua como gestor de aromatização na Biomist, uma empresa de marketing olfativo. Desenvolve principalmente identidade olfativa para grifes de moda e também cheiros de alimentos como chocolates, pães e até hambúrgueres em parceria com casas de aromas. “Trata-se de uma ferramenta de marketing quando se trata de ações pontuais para alavancar a venda de produtos específicos”.

“Estamos valorizando o mercado interno. Nossa cultura é singular, valorizamos não só os ativos brasileiros, mas também o mercado interno. E tudo o que é pertinente a ele’, diz a coordenadora do curso da Santa Marcelina, Andrea Miron.

O setor de perfumaria movimenta bilhões em todos os países, e o Brasil alcançou em 2010 a liderança mundial no consumo de perfumes, com um faturamento de 6 bilhões, ante 5,3 bilhões dos Estados Unidos em 2010. O setor de cosméticos brasileiro é um os mais promissores do mundo atualmente. Portanto é natural que surjam cursos de pós graduação para este mercado, inclusive para apoiar pólos que concentram diversas empresas de cosméticos e seus fornecedores, como os pólos de cosméticos de Goiânia (GO), Salvador (BA), Nova Iguaçu (RJ) e Diadema (SP).

Numa outra vertente, mas seguindo o tema, a Fundação Dorina Nowill para Cegos, em São Paulo também iniciou em Agosto o curso Avaliação Olfativa para pessoas com Deficiência Visual também é um curso voltado à perfumaria, porém visando a capacitação profissional de pessoas cegas e com baixa visão (menos de 30% da capacidade de enxergar), para seleção e avaliação de fragrâncias e sua inclusão no mercado de trabalho. Nele os deficientes visuais têm aulas teóricas de História e Arte da perfumaria, Linguagem e Tendências da Perfumaria, Marketing e Comunicação, Preparação do para o Mercado de Trabalho, assim como aulas práticas e sensoriais de Famílias Olfativas, Matérias-Primas, Avaliação Olfativa e Sensorial.

“Hoje o Brasil ocupa o primeiro lugar no ranking mundial em consumo de perfumes de acordo com dados do Euromonitor, com grande potencial de desenvolvimento nesta área nos próximos anos”, comenta a coordenadora geral do curso Renata Ashcar, que levou a primeira turma para o mercado de flores do Largo do Arouche e o Mercado Municipal de São Paulo, ambos no Centro para os alunos experimentarem cheiros de flores e sabores e cheiros de frutas, além das especiarias e dos tempêros que também entram na composição dos perfumes. As classes têm dois encontros por semana, com quatro horas de duração cada.

São 574 horas/aula realizadas em dois módulos. O primeiro tem duração de 1 ano e é dedicado ao ensino teórico e prático sobre os temas relacionados à perfumaria e ao mercado de trabalho. O segundo oferece seis meses de estágio na indústria Tânia Bulhões Perfumes, empresa que patrocina o curso para aprimorar as habilidades olfativas do aluno.

O curso (gratuito) conta com o apoio da Casa de Fragrâncias Firmenich, que forneceu osestojos de ingredientes  “Les Coulisses Du Parfum”, divididos em grupos olfativos para que os alunos possam treinar o olfato descobrindo os principais acordes e ingredientes utilizados na fabricação de perfumes. Os estudantes também têm a sua disposição mais 400 perfumes doados pelas principais empresas do setor e material didático acessível.  Várias empresas de cosméticos são parceiras do projeto: Avon, C-Pack, Du Plessi, Eastman, Edalbras, Eudora, Excellence, Firmenich, Frajo, Givaudan, Granado, Jequiti, Kopiehauss, Koza, L’Oreal, LVMH, Moema Wertheimer Arquitetura, L’Occitane, Mahogany, Natura, Neutrolab, Passion, Renata Ashcar, Robertet, RR, Sigma, Symrise, Takasago Tania Bulhões e Vizcaya.

Inicialmente serão capacitadas 4 turmas até 2013. Há 12 vagas em cada uma e as inscrições para a próxima turma estão abertas neste mês de Outubro, à Rua Doutor Diogo de Faria, nº 558, Vila Clementino – São Paulo.

No SENAC a Graduação tecnológica em Estética e Cosmetica é uma faculdade e é destinada a pessoas com interesse na área. São três anos de curso, com uma carga horária de 2.412 horas de aulas abertas a profissionais de todas as áreas.

A grade curricular é extensa e abrangente.  Conta entre outras, com matérias como: Balneoterapia, visando mercado de Spas que se inicia no país; Venda Direta em Gestão Empreendedora, que inclui spas, clínicas e Centros de Estética; Bioquímica, lincada à fisiologia ou nas reações do corpo; Biossegurança e Organização do Trabalho, de estudos em cabine; Comportamento Humano, também para procedimentos em cabine; Cosmetologia Aplicada à Estética, um estudo das disfunções cutâneas e das ações das substâncias;  Fundamentos da Cosmética, que inclui desde controle de qualidade e matérias primas, até cosméticos sustentáveis e embalagem e sustentabilidade; Nutrição e Dietética em Estética, onde entram os Nutricosméticos e Química aplicada à cosmética, sobre PH, solubilidade, química orgânica e estruturas moleculares.

Já a Pós Graduação é em Cosmetolgia Aplicada à Estética e tem duração de 18 meses, com 366 horas/aila e é destinada à esticistas, químicos, farmacêuicos, fisioterapeutas e profissões afins.

“Hoje as empresas de cosméticos estão começando a perceber a importância desse profissional de estética,” diz Letícia Valim, coordenadora do curso e explica: “O profissional farmaco ou de cosméticos entende de formulas mas não de pele. O profissional esteticista tem conhecimento da base cosmetológica e tem também o conhecimento de pele. Sendo assim, diz Letícia, ele tem um diferencial”.

De acordo com ela a formação do esteticista está cada vez mais aprofundada e abrangente. “Há uma necessidade de aprimoramento atribuído à evolução tecnológica. Antes a profissão era transmitida de mãe pra filha. Hoje há equipamentos sofisticados, correntes, ondas, assim como cosméticos com aplicativos para a área de tratamentos”, diz Valim, lembrando que até as fragrâncias de produtos de uso em cabine são mais sofisticadas e também mais suaves, já que o tempo de exposição ao produto e o relaxamento na cabine é prolongado. 

O curso conta com a Bel Col espanhola, especializada nesse tipo de produto. O especialista em Cosmetologia aplicada à Estética poderá atuar em empresas e indústrias cosméticas, clínicas médicas, centros e institutos de beleza e Spas.

 “A maioria dos alunos sai com trabalho, muitos deles estão estagiando em clínicas de estética ou trabalham com médicos em Spas”, garante a coordenadora do curso.