As embalagens em miniatura, apontadas por algumas agências de pesquisa de mercado como uma das tendências para 2018, junto com embalagens mais sustentáveis e embalagens individuais, chegam esporadicamente ao consumidor brasileiro já há algum tempo, tanto em amenidades de hotéis, como em algumas embalagens de perfumes  de 10 a 25 ml e produtos de higiene pessoal e beleza.

Estudo da ABRE/FGV apontou para alguns fatores que vão transformando o mercado de embalagem. O consumidor ainda em situação economica restrita, tende a buscar por opções de maior custo-benefício, em embalagens maiores, de  custo menor pela quantidade do produto, ou em embalagens de pequenas proporções,  mantendo assim o padrão de consumo alcançado em períodos econômicos mais favoráveis. Essas fatores são ampliados com a inclusão do que os millenials desejam: produtos reutilizáveis, materiais biodegradáveis, ingredientes de origem ética e segura.

A procura por embalagens econômicas,  porções individuais e  mais inteligentes, segundo a consultoria de mercado Euromonitor tiveram globalmente um aumento de 10%, frente as categorias mais tradicionais como vidro, metal e plástico rígido.

“Fora do Brasil, as embalagens miniaturas são muito comuns e servem tanto para experimentação e amostragem, como para venda para os consumidores que buscam praticidade,“ diz Assunta Napolitano Camilo, diretora do Instituto de Embalagens. Entretanto, ela destaca que no Brasil essa tendência ainda não é uma realidade no mercado. “Ainda há um longo percurso para termos embalagens práticas (menores) de boa qualidade e a custo competitivo.”

Segundo Assunta, as embalagens grandes respondem pelo maior volume de venda no Brasil, pois são efetivamente mais econômicas (o melhor preço por ml comprado). “O consumidor brasileiro não tem o hábito de comprar embalagens menores talvez pelo preço praticado. Muitas vezes, o preço das embalagens pequenas é quase o mesmo do volume intermediário.”

Portioli

Portiolli Gold, da Jequiti,  em versão 25ml

Algumas empresas brasileiras lançam mão das miniaturas ao oferecerem kits em edições limitadas para ocasiões  como o Natal ou Dia das Mães. Mas algumas empresas percebem nelas um nicho de mercado e as incorporam ao portfólio da marca, como a Jequiti, que apresenta vários lançamentos em miniatura, especialmente em perfumaria,  ao seu portfólio de produtos.

O preço acaba sendo fator determinante de venda, especialmente em um país em crise econômica e que adora perfumes. A empresa lançou recentemente a miniatura do perfume masculino Portiolli Gold, na versão de 25 ml por R$ 19,90. Outras fragrâncias do portfólio de perfumaria masculina são Aire O2 e Altitude, ambas 25ml, por R$ 12,00. Evidentemente há variações de preço conforme a fragrância: Eliana Cristal 25ml, tem preço de R$ 19,90 e a fragrância Adriane Galisteu 25 ml sai por R$ 9,90. Segundo a empresa as fragrâncias em miniaturas  já apresentam vendas significativas.

A Vidraria Anchieta, que faz mini frascos de várias fragrâncias da Jequiti, entre elas Portiolli Gold, Eliana Cristal e Luan Santana LS&You, produz um volume de 15 mil unidades/ano de mini frascos. “É uma tendência para os consumidores que gostam de levar perfumes na bolsa”, diz Luiz Marcelo Genzerito, gerente comercial da Jequiti e também o mini perfume Empire, da Hinode.

Jequiti_JolieJequiti Jolie 25ml

A Natura atua no segmento de amenidades desde 2004, fornecendo produtos em miniatura para a rede hoteleira em todo o Brasil. Tanto para pequenos hotéis e pousadas boutique quanto para grandes cadeias hoteleiras. A empresa também atua no seguimento de hotelaria hospitalar, na aviação, com a oferta das amenidades para salas VIP de duas empresas aéreas, no aeroporto internacional de Guarulhos. A nova linha de amenidades para o segmento hoteleiro da Natura, alinhada à oferta de produtos regulares da companhia, conta por exemplo com a linha para os cabelos Natura Plant Nutrição e Brilho, com a linha Tododia Algodão, cujos produtos já faziam parte do portfólio e tiveram linguagem e formulações renovadas e a linha Ekos, que traz amenidades produzidas com ativos da biodiversidade brasileira.
Boticário
Cuide-se Bem Mini Capinhas, de O Boticário

O Boticário, que já ofereceu  perfumaria  em  miniatura para várias fragrâncias de suas linhas de produtos, lançou recentemente uma linha prática de carregar e inovadora: a linha Cuide-se Bem Mini Capinhas, com creme de mãos hidrante e álcool gel antisséptico, ambos em embalagem de plástico injetado de 30g, com uma capa para acondicioná-los que pode ser pendurada no chaveiro, no carro ou na bolsa. A linha está disponível nas temáticas Nuvem, Rosa & Algodão, Leite & Mel e Caramelito com acabamento em glitter. Custam $ 15,90.

Outra marca do Grupo Boticário, quem disse berenice? tem o mini sabonete demaquilante de 30ml para levar em viagens, colecionar ou presentear. Além do tamanho apresenta a praticidade de ser um produto 2 em 1: tira maquiagem no banho e ajuda a controlar a oleosidade. (R$ 21,90).

Em perfumaria a marca mantém duas fragrâncias em embalagens de 10 ml Rollon: Egeu Dolce feminino (R$29,90) e Lily (R$ 52,90).

 

Amostras e monodoses

As amostras também fazem parte de uma experimentação e têm se mostrado um mercado pulsante, ativo, que vive de inovação. São parte importante na experimentação de produtos e acabam despertando interesse real. Especialmente quanto o formato é criativo e inovador.

BioExtratus
Monodose da Bio Extratus: fabricado em papel laminado pela GrandPack

No Brasil as embalagens individuais são utilizadas há algum tempo como amostragem em feiras. Mas algumas marcas já apresentam monodoses em linha, como a Bio Extratus e o seu Queravit, de 30ml, com uma dose concentrada de queratina. Fabricado em papel laminado pela GrandPack, empresa tradicional do mercado especializada na fabricação de embalagens em sachê, principal produto da empresa, que foi premiada pela embalagem de Cosm´in, um sachê com tampa que pode ser utilizado mais de uma vez depois de aberto.  “Os produtos monodose geram economia, praticidade e evitam desperdícios, pois já ão comercializados na quantidade apropriada para a aplicação,” diz o consultor de marketing da empresa  Breno Amparo.

A Acquaflora, empresa especializada em produtos para os cabelos, baseada na experiência de comercializar produtos capilares em embalagens de 12ml, como o Fluido Concentrado Reestruturante Acquaflora Controle do Volume e o Fluido Concentrado Reestruturante Acquaflora Hidratação Intensiva, lançou recentemente Acquaplex Fluído Potencializador e Protetor para Descoloração em embalagem  monodose de 12 ml, que custa R$ 25,90, enquanto outros produtos do gênero de volumetrias maiores custam entre R$55 e R$100,00.”Quando diminui o custo para o varejista, diminuímos o risco dele e para o consumidor é uma facilidade maior de experimentação,” diz Carolina Wadt, gerente de marketing da Acquaflora.

No mundo todo elas já tem seu mercado, ligado ao poder de compra, à experimentação e também ao desperdício evitado, uma questão mais considerada fora do país.

Gotha
Gotha: reaproveitamento em embalagem sustentável

 

Vencedora do Prêmio Cosmopack 2018  deste ano na categoria fórmula, a  Gotha Cosmetics trouxe para a feira Mascara Life Extender, um produto com um conceito inédito de reaproveitamento, em uma embalagem sustentável. Inspirado em um estilo de vida menos descartável e consciente, é um produto de maquiagem que combina um tratamento múltiplo para ampliar a vida das máscaras para cílios.  Sua embalagem é trabalhada através de um processo industrial a frio cujas características respondem à ética sustentável.

Arcadebeuty

 Amostragem de sombras para os olhos da Arcade Beauty

“A tecnologia de amostragem ajuda a acelerar a venda dos produtos, seja influenciando o consumidor na decisão de compra através da experimentação e criando assim maior aproximação com o consumidor, seja pulverizando a comunicação de determinado item,” diz Marta Pongidor, gerente de marketing da Arcade Beauty para a América Latina. Empresa global especializada em soluções de amostragem multi-sensoriais e interativas embalagens especializadas, saches e mini doses a Arcade Beauty gera vendas anuais na casa dos US$ 450 milhões.

Em lançamento de produtos as amostras geram experimentação e atraem pelo formato de apresentação, sempre interessantes. Os produtos mais vendidos da Arcade são os Sachets de diversos formatos para as mais variadas utilizações e o DiscCover, uma etiqueta perfumada com sistema de “abre e fecha”, que integra- se ao layout de catálogos e folhetos e oferece uma experiência olfativa ao cliente. O consumidor interage com esta tecnologia, para sentir o perfume das fragrâncias.

Algumas das soluções em amostragem da empresa oferecem inclusive experiência sensorial ao consumidor. São as etiquetas adesivas termo-seladas que trazem o produto original, possibilitando ao cliente aplicá-lo diretamente na pele e assim conhecer sua cor, cobertura, textura e sensorial, seja de uma fragrância, de itens de maquiagem como batom, base e pós ou mesmo de cremes. Essa tecnologia é empregada especialmente por grandes empresas em campanhas de marketing.

 

AdhespackR

Adhespack amostragem em sistema automatizado

O grupo brasileiro Adhespack Group, tem atuado no mercado de marketing interativo destacando-se pela sua tecnologia digital, alinhada às novas tendências do mercado mundial, como a solução Adhespack Self Sampling ®, que proporciona interatividade na amostragem de fragrâncias e maquiagens através de sistema automatizado, em que a um toque uma etiqueta com a amostra do produto é liberada evitando o desperdício de produtos com a violação de embalagens e lacres.

“A aceitação pelo mercado aparece no crescimento do faturamento médio da empresa, de cerca de 20% a.a nos últimos 5 anos, além de um forte aumento das exportações na América Latina e Europa – 20% do faturamento anual da empresa,” diz Daniel Almeida, diretor executivo da Adhespack. Além das tecnologias digitais a empresa disponibiliza soluções biodegradáveis disponíveis para as amostras físicas, como as coladas em revistas, sendo totalmente sustentáveis e recicláveis.

Em se tratando de ampliar a disponibilização de produtos através de amostragem, as caixas de clube de assinaturas tem papel importante. A Glambox  inclui produtos da indústria de cosméticos e beleza em suas caixas. “Amostras são bem vindas, desde que dosadas e acompanhadas de embalagens full- size para não comprometer a percepção de valor da caixa pela assinante nem a sua experiência, “ destacou Paula Sampaio, VP da Glambox.

 

Sustentabilidade

Em termos de Sustentabilidade,  especialmente os consumidores jovens estão buscando cosméticos mais ecológicos, produtos que não sejam apenas bons para a pele, mas também não prejudiciais para o meio ambiente. Da reutilização e reabastecimento, a materiais biodegradáveis e ingredientes de origem ética, segura e natural.

Finalista do Prêmio Cosmopack de 2018, é a Baralan, com a embalagem Maria Cristina, uma peça de vidro  única, com uma cavidade dividida. Esta tecnologia permite a redução das etapas de montagem no processo de produção, eliminando incompatibilidades entre os componentes e dando ao pote uma aparência  luxuosa. Facilmente reciclada, Maria Cristina pode ser produzida com diferentes capacidades internas para conter a combinação necessária de produtos. É produzida em um único passo de injeção, usando um única cavidade de molde.

Baralan
Reciclável: Maria Cristina, com divisões de vidro

No Brasil, um dos países que mais reciclam embalagens, a sustentabilidade em embalagens, a tendência se consolida ano a ano desde do início da década. No setor de cosméticos várias marcas oferecem desenvolvimentos sustentáveis. Mas a diretora do Instituto de Embalagens aponta para o uso indevido deste termo. “A sustentabilidade em embalagens tem sido usada como mote. Infelizmente, há empresas que deturpam o seu significado.”

De acordo com ela, o Brasil dispõe de poucos laudos de Análise de Ciclo de Vida (ACV) que realmente poderiam atestar isso. “Podemos considerar algumas opções que são melhores para o meio ambiente, como por exemplo, as embalagens produzidas a partir de fonte renovável, de material reciclado pós-consumo, com menos material, monomaterial. Além do aspecto ambiental, temos que analisar a questão econômica e social,” ressalta Assunta Napolitano.

Um exemplo emblemático de embalagem sustentável foi o desenvolvimento em 2013 da embalagem pouch de plástico reciclável com tampa da linha Sou, da Natura, para produtos de higiene pessoal, que utiliza 70% menos plástico e propicia 60% menos emissões de CO2 que a média das embalagens convencionais do mercado.
Natura

Natura: desde 2013  embalagem pouch em plástico reciclável

Hoje várias empresas apostam em embalagens PET . A Natura chegou a apostar em frascos PET para perfumaria mas  em pouco tempo passou a utilizar vidro reciclado pós-consumo uma solução mais adequada.

Outros exemplos em embalagens inteligentes vão surgindo e a Aptar, empresa global de soluções em dispensers, desenvolveu a embalagem squeezable Proteo, em um formato inteligente que permite o seu uso até o fim do produto. É fácil de abrir e fechar, portátil e limpa. Outra vantagem desse tipo de embalagem é que ela é mais acessível aos consumidores. É ecológica, utiliza menos plástico e permite o transporte de mais produtos em uma mesma caixa de papelão.

Proteo

Proteo, squeezable da Aptar