Flor de pequi

Esta semana a AES Eletropaulo, maior distribuidora de energia elétrica da América do Sul em faturamento, com um lucro líquido de R$ 712,6 milhões em 2007, levou seus conhecimentos em Sistema de Gestão Ambiental – SGA para um público profissional relacionado à área na sede da Fundação Nacional de Qualidade – FNQ, entidade sem fins lucrativos que visa o aprimoramento da gestão empresarial. 

Como veremos abaixo, a preocupação da empresa com o SGA é tão grande, que a AES Eletropaulo – que sequer é uma empresa considerada poluente em sua atividade – tem uma verdadeira força tarefa dentro da empresa em busca de estratégias por melhorias nessa área. A empresa foi certificada em 190 sites de certificação ambiental e tem certificação ISSO 14001 em Gestão Ambiental, com auditorias interna e externa todos os anos e certificação 14001 a cada três anos.

Afinal, qual a importância da área da Gestão Ambiental numa empresa? Porque a AES Eletropaulo, que é uma multinacional americana de capital aberto, tem um envolvimento tão grande com a área?

“Não se trata apenas de uma questão financeira”, diz a coordenadora da área da empresa, Sonia Hermsdorff, “a responsabilidade com os stakes holders, faz parte do compromisso da empresa. Se ela não estiver preparada para minimizar um problema ambiental, com certeza terá impacto nas ações. Mas esse envolvimento com a área ambiental é política da empresa mesmo. Se você avalia que tem áreas que possam causar danos ambientais, você tem que ter uma ação gerencial sobre eles”.

A AES Eletropaulo submete os seus relatórios de Gestão Ambiental à AES americana e ao Sistema de Comissão de Valores dos EUA – SEC. Há ainda uma série de regulamentos impostos pela matriz americana a todas as suas subsidiárias no mundo. E há ainda a legislação brasileira com regras e normas ambientais rigorosas: Em 2007 a Cetesb aplicou cinco multas à AES Eletropaulo totalizando R$ 10,5 mil, contestados pela empresa, que aguarda decisão final. “De qualquer forma você tem que atender e até superar o que a legislação exige”, considera Hermsdorff.

Apesar do baixo impacto ambiental da AES Eletropaulo, faz parte do SGA da empresa a conscientização social de funcionários e da população. Os seus fornecedores devem atender à uma documentação específica exigida, inclusive veículos à diesel monitorados e há investimentos em pesquisa e desenvolvimento para a área, além de reuniões trimestrais com a diretoria da empresa sobre o tema.  Além disso, toda a documentação disponível de Gestão Ambiental vai para todos os funcionários através da Intranet para não deixar documentos impressos.  “Hoje nenhuma empresa sobrevive se não tiver Gestão Ambiental”, sentencia Sonia Hermsdorff.

Onde tudo começa

Mas, a partir de onde começa o SGA de uma empresa? A coordenadora da área na SGA Eletropaulo relaciona alguns aspectos:


– Analise das atividades, produtos e serviços existentes. Então vamos às áreas verificamos todas as atividades ali relacionadas.

– Identificamos os aspectos do que podem causar um impacto ambiental.

– Depois temos uma classificação com relação à gerenciabilidade. Fazemos uma avaliação desses impactos, determinamos se os aspectos são significativos ou não, baseados numa metodologia.

– Verificamos a legislação incidente sobre eles, associando-os ao aspecto ambiental da empresa (temos uma planilha para isso) e então vamos ticando nessa planilha quais as áreas que têm relação com aquele aspecto específico.

– Disponibilizamos os aspectos nas áreas operacional e administrativa. Hoje temos duas planilhas: uma de avaliação na metodologia (avaliar se estes aspectos estão sendo significativos ou não) e outra só daqueles significativos que disponibilizamos às pessoas, porque todos devem conhecer. Revisamos estas planilhas anualmente ou quando necessário.

– Quando verificamos na planilha que um aspecto tem maior relevância, por exemplo, alguma reclamação de parte interessada no call center ele é considerado significativo.

 – Para estes temos ações gerencias: controle operacional, de procedimentos mais genéricos, integrados à segurança e saúde e as instruções de trabalho que são mais específicas e detalhadas. Podemos definir também como aspecto significativo uma meta em programa de gestão ambiental. Ou podemos trabalhar o problema como situação de emergência.

Analise da Legislação 

Hoje temos uma empresa parceira para avaliar a legislação incidente sobre a Eletropaulo – Federal, Estadual e Municipal. Hoje fazemos tudo via Web – é um sistema em que recebemos toda a legislação, para ser gerado um plano de ação e enviado por email para a pessoa responsável da área junto com um organograma para sabermos quem está atrasado no programa quem não está.
 
Resíduos

Todos os resíduos considerados perigosos encaminhamos para uma área e fazemos a destinação adequada, o monitoramento do consumo de água, de energia, papel, o controle de fumaça dos veículos, manutenção de equipamentos controle de efluentes, produtos químicos, monitoramento do trabalhador na questão da qualidade de administração, ampliação dos passivos, área de armazenamento, data de recicláveis, abrigo de resíduos de serviços de saúde que segue normas específicas, entre outros.

Fornecedores

Nas auditorias identificamos os problemas e estabelecemos um plano de ação que eles têm que cumprir, mas não é exigido que eles sejam certificado. É exigido que eles tenham práticas ambientais adequadas.

O Projeto Mananciais contribui para a redução das ocupações irregulares em áreas de Proteção de Mananciais. A empresa investe ainda em soluções para aperfeiçoar o uso de recursos, buscando a redução de materiais, como ordens de serviço em papel, ou os cinco ônibus de hidrogênio, que deve entrar em funcionamento ainda este ano, além de uma estação de produção de hidrogênio e abastecimento dos ônibus.

Outro projeto nosso é o Pomar urbano, na margem do Rio Pinheiros de 70 mil metros quadrados, com 70 % dessa área nossa e disponibilizamos esta área para qualquer empresa que se disponibilize a fazer a sua manutenção. Então são projetos de revegetação e de recuperação da mata na margem do Rio, onde foram plantadas mais ou menos 270 espécies.

A secretaria (MA) contrata pessoas desempregadas, treina estas pessoas para trabalharem ali. São cerca de 10 mil árvores plantadas, analisadas, catalogadas e mantidas pela AES Eletropaulo.

Mais do que projetos socio-ambientais, a empresa mantém atividades de educação ambiental, com vídeos sobre aquecimento global, reciclagem e consumo responsável da água.

Hoje o foco da AES no mundo inteiro é investir em tecnologias alternativas. No Brasil inclusive, trabalhamos para identificar novos projetos na área em crédito de carbono. E também de novas possibilidades de energia alternativa. Hoje na matriz americana há um grupo de trabalho para identificar novas energias de fonte renovável.

A estrutura para manter esse Sistema de Gestão Ambiental – SGA Eletropaulo é composta por: Comitê da Presidência, Comitê da Alta Administração, Coordenador Técnico, Interlocutores e Multiplicadores.  E também Estrutura do SGA em unidades e áreas.