Primeiro haviam os cosmecêuticos, agora há os nutricosméticos. A grande diferença é que os últimos são tomados oralmente para melhorar a saúde e a beleza. De acordo com recentes estudos de mercado, é uma categoria em rápido crescimento que está para chegar aos maiores mercados mundiais.

Um estudo feito pela Kline & Company revela que o mercado global para nutricosméticos está avaliado atualmente em $1bn. De acordo com a Kline, é de rápido crescimentoe deve manter um crescimento de dois dígitos durante os próximos cinco anos.

Quem impulsina este crescimento é uma geração que gasta atualmente bilhões, ano a ano no esforço de manter a aparência jovem e o bem-estar.
“No Japão, há lojas com prateleiras especiais e lojas de departamento direcionadas apenas à venda de suplementos de beleza de empresas como a Shiseido. Os nutricosméticos estão disponíveis, em grandes quantidades, em farmácias na Europa Ocidental. Na América do Norte, o conceito está apenas ganhando terreno com as marcas mais recentes como Borba”, disse Carrie Mellage da área de práticas de consumo da divisão de pesquisas da Kline.

Os maiores nomes de marcas de nutricosméticos são:  Imedeen, um suplemento de cuidados com a pele, e Inneov, um suplemento de cuidados com a pele e cabelo criado através do casamento de alimentos e cosméticos pela LOreal e Nestle.

A Imedeen (Veja em Vitrine, no cométicos br) vem sendo produzido pela fabricante farmacêutica dinamarquesa Ferrosan desde 1991. é composto por nutrientes, inclusive um complexo biomarinho patenteado, que otimiza a saúde da pele e ajuda a combater sinais visíveis de idade. Inicialmente um grande sucesso na Europa, o produto agora  é comercializado no mundo inteiro.

Inneov foi lançado mais recentemente na Europa, em 2003 Seu principal ativo é Lacto-lycopeno, um derivado do tomate, combinado com isoflavonas de soja e Vitamina C. A empresa afirma que o produto tem efeito na densidade dérmica, micro-textura da pele e que tem efeitos similares no cabelo.

Embora o mercado tenha se provado significante tanto na Europa quanto no Japão, a Kline & Company descreve os EUA como um mercado ‘vasto e inexplorado, oferecendo numerosas oportunidades para aqueles que buscam nele uma abertura.’

A concorrência em nutricosméticos deve crescer, e as empresas devem tentar ganhar vantagem e posição no mercado americano para ganhar a melhor vantagem competitiva,” disse Susan Babinsky, vice presidente e chefe de práticas de consultoria de produtos de consumo da Kline.

Ela ressalta que uma empresa em particular, a Intelligent Nutrients, está posicionada para se firmar no mercado de nutricosméticos nos Estados Unidos. Está baseada na Hoechst Rechelbacher, também a fundadora dos negócios inovadores da Aveda, agora de propriedade da Estee Lauder. Tida como empresa responsável e vendendo produtos orgânicos, ela vende uma linha de suplementos destinados á melhora da pele, cabelos e unhas.