Por Marianna Bacchi – Givaudan

Entre as principais tendências para o mercado feminino, poderíamos falar de alguns novos padrões de comportamento olfativo que permeiam até mais de uma família olfativa.
Talvez que devamos falar sobre Zona De Conforto, onde notas de musk e orientais navegam muito bem.

O reaparecimento do Musk e de notas ultrafemininas, como a flor de laranjeira nos exemplos de  Glow J.Lo, Breathless Victoria Secrets .

As notas de limpeza, levemente aldehídicas e com uma dosagem maior de musk poderiam ser consideradas até baratas, no entanto, são hoje consideradas de bom gosto, ou chiques, transmitem conforto e limpeza.

O ressurgimento dos orientais mais aveludados e macios criam uma nova atmosfera acolhedora e cremosa.

Notas mais limpas como leite de soja, madeiras esfumaçadas e cereais, são trabalhadas nos orientais. Um exemplo disso é Simply Clinic.

Outros orientais mais cremosos e com toques frutais, florais e açucarados também conferem conforto, apesar da nota mais densa.Alguns exemplos: Burberry Brit, Omnia Bulgari.



Florais
 
Fragrâncias baseadas em flores como, Ralph Blue e Beyond Paradise ou ainda combinações de rosas como no Very Irresistible, com diversas facetas florais e uma nota delicada de anis estrela, apresentam contrates tão díspares em que é quase impossível identificar uma única flor. Exemplos: Florais voluptuosos, Florais brancos luminosos (gardênia, jasmim) mais intensos, como por exemplo, Gardênia, de  E. Taylor.

Uma certa dose de masculinidade em alguns perfumes femininos, como Narciso Rodrigues e Le Baiser du Dragon, também são bem aceitas. Nelas prevalecem nas notas de fundo, madeiras corpulentas e masculinas, como o vetyver e patchouli.

Para o futuro talvez uma mistura de notas orientais e chipres, tracem uma nova elegância,  além de uma maior evidência floral nos perfumes, o que reafirmaria a feminilidade da mulher de maneira contemporânea.
 
Para o mercado masculino pode-se ainda falar na evolução dos Fougères como um porto-seguro para o público masculino. Essa família ainda é a mais comercial de todas.

Sua evolução provoca uma experiência olfativa maior, com notas que reafirmam o frescor e a virilidade masculina.
 
As novas combinações, frutas, com notas aquáticas e a estrutura clássica Fougère tem sido bem sucedida entre o público jovem. Cool Water, Deep Davidoff, Reaction, de Keneth Cole são exemplos.

O maior número de lançamentos ocorre na família dos amadeirados, onde se encontram diferentes combinações de estruturas amadeiradas com frutas, como figo e kumquat, notas verdes, especiarias, além de notas doces como Tonka Bean, Baunilha, etc. Beyond Paradise, L’Eau d’Issey pour Homme, Paul Smith London exemplificam esta categoria.

                                                          

A família dos orientais passa por uma revolução, em que a combinação de notas especiadas como o cardamomo e o gengibre e florais como a rosa, produzem composições mais complexas e intensas, marcantes e cremosas. Os bouquets em perfumes orientais ternaram-se mais leves e modernos, deixando de lado aquela sensação enjoativa e muito doce dos orientais mais antiqos. Burberry Brit for Men, B Men traduzem esta tendência.