Como parte de sua estratégia de 2020 para expandir as capacidades de seus negócios de Beleza Ativa, a Givaudan chegou a um acordo para adquirir o negócio de cosméticos da Indena.

Sediada em Milão, Itália, a Indena é dedicada à identificação, desenvolvimento e produção de ingredientes ativos derivados de plantas, para uso nas indústrias farmacêutica, de alimentos saudáveis e de cuidados pessoais. Com quase um século de experiência botânica, a Indena desenvolveu experiência nesse campo, garantindo a biodiversidade e protegendo o ecossistema da colheita descontrolada, de acordo com as empresas.

A Givaudan e a Indena também assinarão um contrato de parceria de longo prazo, segundo o qual a Indena continuará fabricando ingredientes para a Givaudan, além de fornecer recursos de inovação e outros serviços de suporte. A parceria permitirá que ambas as empresas aprimorem suas capacidades e se concentrem em suas respectivas competências essenciais, uma estratégia em que todos saem ganhando em benefício de clientes e consumidores.

Maurizio Volpi, Presidente da Divisão de Fragrâncias da Givaudan, afirma: “A aquisição do negócio de cosméticos da Indena se encaixa muito bem com nossa estratégia de longo prazo para a Active Beauty. Eles têm uma excelente reputação no mercado, graças à qualidade de seus ingredientes, seu forte foco na inovação e no domínio de sua cadeia de suprimentos. Oferece à Active Beauty um portfólio expandido de ingredientes à base de plantas que complementam bem nosso portfólio atual.

Daniele Giavini, diretora administrativa da Indena, acrescenta: “Somos a favor dessa transação, pois ela permite que a Indena se concentre em seus principais mercados de produtos farmacêuticos e alimentos saudáveis, continuando a apoiar o negócio de ingredientes cosméticos, que tem sido uma parte valiosa de nossos negócios”.

Os termos do acordo não foram divulgados e a Givaudan planeja financiar a transação a partir dos recursos existentes. O negócio de ingredientes cosméticos da Indena representaria aproximadamente 8 milhões de euros de vendas incrementais aos resultados da Givaudan em 2018, de forma proforma. A transação está prevista para fechar no primeiro trimestre de 2020.