Unilever, Henkel e Colgate-Palmolive além de e vários fundos de investimento estão em conversações na disputa pelo negócio de beleza da Coty, de acordo com um relatório publicado pela Reuters.

Citando três fontes anônimas, a Reuters revelou que a Coty deve leiloar em dezembro seu portfólio de beleza, que inclui Wella, Clairol, GHD e OPI.

A Coty, que tem um valor de mercado de 9 bilhões de dólares e pertence ao conglomerado alemão JAB Holdings, deve iniciar um processo de leilão em dezembro para encontrar um novo proprietário.

As marcas, muitas das quais adquiridas da Procter & Gamble, são uma perspectiva atraente para as grandes empresas do setor de cosméticos e de private equity, graças ao seu potencial – apesar de todas terem diminuído suas vendas nos últimos 12 meses.

Os bancos que estão aconselhando os potenciais compradores estimam que o portfólio pode atingir de 10 a 12 vezes seu lucro de aproximadamente 600 milhões de dólares, gerando uma valorização de 6 a 7 bilhões de dólares, de acordo com fontes do mercado.

A trajetória descendente da Coty desde a compra do portfólio da P&G é conhecida e documentada. A Coty decidiu admitir a derrota e se concentrar em seu portfólio de fragrâncias.