Imagem: Rony Santos/Facebook Grupo Boticario

O Grupo Boticário , controlador da marca O Boticário, a maior franquia de cosméticos do mundo, pode estar em negociações para a compra da operação da multinacional de beleza Coty no Brasil, que aglutina as marcas Wella, Koleston, Cenura & Bronze, Risque e Paixão, entre outras.

Depois das aquisições da Vult, marca de maquiagem com posicionamento jovem e venda em canais populares e da gigante nacional de e-commerece de cosméticos, Beleza na Web, o grupo, de acordo com declarações do CEO do Grupo Boticário Artur Gynbaum ao jornal Valor Econômico, busca a diversificação de suas operações na categoria de cuidados com os cabelos. Mas há ainda a distribuição da Coty em supermercados, que complementa a atuação multicanal do Grupo.

Com foco em marcas de cosméticos, pele, fragrâncias e cabelos, a Coty é o oitavo maior fabricante de produtos de cuidados pessoais do país. Se a operação for confirmada, os ativos da Coty permaneceriam dentro da unidade de negócios Multi B, responsável pela distribuição de produtos a redes multimarcas, como farmácias e perfumarias.

Artur Grynbaum disse ao Valor, que a Coty ainda não disponibilizou informações sobre a operação brasileira, mas as propostas serão recebidas pelo Credit Suisse em março. A Coty foi colocada à venda em outubro de 2019, juntamente com sua divisão de produtos para uso profissional para cabelos em salões de beleza.

Quanto ao financiamento da nova operação, Grynbaum disse ao jornal que a empresa iria endereçar seu próprio capital para a operação, ou captar no mercado. “Não teríamos problemas em captar recursos de bancos. Temos uma boa classificação de risco”, acrescentou o CEO da empresa ao jornal.