Imagem: YouTube – Andreas Fibig, da IFF e Ori Yehudai, CEO da Frutarom

 

A IFF – International Flavours & Fragrances adquiriu a Frutarom, empresa de ingredientes naturais de Israel, por US $ 7,1 bilhões, incluindo sua dívida líquida.

A compra, a maior da IFF de todos os tempos, fará da empresa, sediada em Nova York, o segundo maior player do setor de aromas, acelera sua estratégia Visão 2020 para criar um líder global em sabor, aroma e nutrição, sobretudo aporta recursos e alcance geográfico para ambas as empresas, resultando em mais exposição a mercados finais em rápido crescimento e uma plataforma aprimorada para oferecer crescimento sustentável e lucrativo.

A entrada da IFF no setor natural reflete a crescente demanda por aromas naturais. A Givaudan anunciou em março acordo de compra de 40,6% das ações do grupo de ingredientes francês Naturex.

A Frutarom é uma empresa de sabores, soluções salgadas e ingredientes naturais, com centros de produção e desenvolvimento em seis continentes. Comercializa e vende mais de 70.000 produtos para mais de 30.000 clientes em mais de 150 países. A Frutarom é focada principalmente em produtos naturais, que geram mais de 75% de suas vendas.

“A Frutarom possui um portfólio de produtos extremamente atraente, incluindo ampla especialização em recursos naturais e diversas adjacências com recursos além de nossos principais negócios de sabor e perfume”, disse Andreas Fibig, CEO da IFF.

“Combinando nossa profunda experiência em P & D com a Frutarom, estamos oferecendo aos nossos clientes uma gama mais ampla de soluções e acelerando nossa estratégia de crescimento.Acreditamos que essa combinação levará a um crescimento mais rápido e mais lucrativo, maior fluxo de caixa livre e maior retorno para nossos acionistas”.

A Frutarom tem um forte histórico de crescimento, com vendas esperadas acima US $ 1,6 bilhão em 2018, e sua meta anunciada anteriormente de US $ 2,25 bilhões em vendas até 2020.

“O potencial de crescimento para a empresa combinada é substancial e nossos acionistas continuarão a aproveitar esse crescimento”, acrescentou Ori Yehudai, CEO da Frutarom.