Elaine Simões assumiu o Marketing de O Boticário, depois de experiências internacionais de destaque e de atuar em diversos setores de multinacionais. Aqui ela fala um pouco sobre suas experiências, pontos de vista de sua área profissional e principalmente do posicionamento que vê para O Boticário, hoje e no futuro.

 

Há quantos anos a Sra. está no negócio de Cosméticos? Como entrou para o segmento? E qual foi a sua trajetória?

O mercado de cosméticos está diretamente ligado a minha trajetória profissional. Atuo no segmento há mais de 20 anos. Comecei como estagiária.

  

Como  foi a sua vinda para O Boticário?

Posso dizer que foi um “namoro” antigo. No período em que trabalhei em multinacionais tanto no Brasil como no exterior, nunca deixei de acompanhar a trajetória de sucesso do Boticário. O mesmo acontecia no Boticário, com o Miguel (presidente da rede, Miguel Krigsner) e o Artur (Artur Grynbaum, vice-presidente) sempre acompanhando minha trajetória profissional. Essa união se concretizou num momento muito adequado, já que trago experiências acumuladas em várias posições em empresas multinacionais de porte e podendo contribuir com o momento de expansão do Boticário, principalmente no exterior.

 

A Sra. acaba de voltar de Bologna. Como o nome do Boticário é visto internacionalmente? Em Bologna especificamente qual foi o objetivo da empresa?

A marca O Boticário é bem vista, admirada e respeitada no Brasil. A imagem é de uma marca íntegra e confiável, o que é muito positivo para os nossos planos no mercado internacional.

A nossa participação na Cosmoprof, realizada em Bolonha, teve como objetivos a prospecção de mercados; a avaliação da percepção da imagem da marca e da concorrência em geral, além de conhecer os últimos grandes lançamentos do segmento de perfumaria e cosméticos e as novidades do mercado internacional.

 

Qual o seu maior desafio na empresa?

Estar sempre buscando conceitos, idéias e propostas que possam agregar valor à marca Boticário, sem nunca perder sua essência e seus valores. Outra meta é fortalecer os valores da companhia. Hoje, O Boticário é reconhecido não apenas como uma indústria de cosméticos, mas respeitado como grande instituição, por sua visão de mundo, pela sua ética nos negócios e pela  forma de ser e de se relacionar com indivíduos e organizações e, especialmente, pela sua preocupação com as questões sociais e do meio ambiente. As ações de respeito e proteção ao meio ambiente estão presentes em todo o processo e estrutura industrial da empresa, contribuindo para um país e um mundo melhor. 

 

Qual a sua maior influência?

Como profissional da área de Marketing, é importante ler os sinais que o mercado emite. É o mercado a minha maior influência. Ele conduz os planos da empresa. Também são os consumidores, consultoras e franqueados. É necessário ouvi-los.


Qual tem sido a maior mudança no setor de Cosméticos e Produtos de Higiene que a Sra. tem presenciado?

A crescente especialização dos canais de venda na busca pela excelência no atendimento ao consumidor além da criação de valores sustentados em ações de responsabilidade ambiental e social.


Como a Sra. prevê o setor de marketing nos próximos anos?

Cada vez mais, o consumidor vem sendo bombardeado por uma série de lançamentos e propostas. Num primeiro momento, isto gera muita confusão para ele.

Por isso, na minha opinião, terão sustentação os movimentos com coerência e, principalmente, conteúdo, tanto em lançamento de produtos quanto em ações mercadológicas.

Acredito que o setor cosmético continuará em ascensão e crescimento. No entanto, exigindo cada vez mais uma visão mais holística do consumidor por parte das empresas. O crescimento vertiginoso na década passada dará lugar a um crescimento muito mais disputado e como também acontece em outros setores, vencerá a corrida quem trabalhar corretamente, baseado em um planejamento sustentado.   O consumidor está cada vez mais exigente e consciente do que quer de um produto, não importa a que segmento ele pertença.

 

A Sra. acredita na construção de uma imagem para a empresa no exterior baseada nos projetos culturais e nos de meio ambiente que O Boticário mantém?

Acredito que os valores do Boticário de respeito ao ser humano e ao meio ambiente, que estão enraizados na empresa, não surgiram da noite para o dia. Fazer parte dessa filosofia da empresa foi um dos fatores que me atraíram para trabalhar aqui, porque acredito neles. Certamente estes projetos associados a uma linha de produtos de qualidade e ao trabalho diferenciado nas lojas junto ao consumidor, contribuem para fortalecer a imagem da empresa no Brasil e, conseqüentemente, para construí-la fora do país.


A Sra. diria que a captação de franqueados no país está intrinsecamente ligada a uma imagem institucional forte?

Sim, associada a uma oportunidade de negócios com uma marca sólida e respeitada e a um tratamento diferenciado que se dá a qualquer parceiro de O Boticário, seja ele fornecedor, franqueado, funcionário ou consumidor. O respeito pelas relações que é parte dos valores da empresa.