Mauricio Lafer na loja com Sonia Corazza

Ele é proprietário da recém lançada marca de cuidados básicos premium Sete Cosméticos e vem de experiências em gestão de empresas da área de agronegócios.


1) Porque a aposta numa marca de cosméticos e numa loja ao mesmo tempo?

Há um ano, quando comecei a pesquisar o setor, senti que o varejo de cosméticos não estava tão evoluído como o de moda. Percebi que não havia um envolvimento maior com o cliente quanto o setor de moda, que a expectativa de atendimento era mais em cima do produto mesmo. Pesquisei no exterior o que havia em beleza e varejo e só depois é que comecei a pensar que tipo de produtos desenvolveria.

Hoje existem muitas marcas no mercado, nacionais e internacionais, cujas identidades não são completamente absorvidas pelo consumidor, como as das lojas de moda, em que transparecem um estilo, uma identidade da marca. Não encontrei nada além da experimentação num frasco de teste, mas que não aguçam verdadeiramente o interesse do consumidor para linha a toda. Ele não pode comprovar a textura, espaliabilidade.  Em beleza é preciso sentir o produto em cada tipo de pele.

2) Qual é o conceito da loja da Sete Cosméticos?

Na parte de baixo estão os produtos com experimentação, na parte de cima da loja os serviços rápidos, para mulheres atuais que trabalham e não tem muito tempo a perder com tratamentos demorados. Existe uma máscara, por exemplo, com tempo de aplicação e absorção de um minuto e meio.  O tratamento todo é feito em apenas 25 minutos. Num dos tipos de serviço posso finalizar com uma maquiagem natural, com as melhores marcas internacionais do mercado.


3) Qual é a proposta de seus  produtos?


A Sete Cosméticos uma marca premium de cuidados faciais básicos.
Essa opção foi feita porque percebi que as marcas acabaram deixando de lado os cuidados básicos, que são fundamentais e permitem que a pele permaneça boa durante muitos anos. As marcas começaram a oferecer produtos de tratamento com resultados a curto prazo. Acredito que o cuidado básico, o elementar seja o essencial para a beleza da pele e a nossa proposta é trazer o que há de melhor em cuidados básicos.

Acredito em eficácia, de maneira prazerosa, com textura, fragrância, concentração inteligente, aquela que contém a concentração de ativos ideal, nem a mais, nem a menos do que a pele que a pele ela necessita para se defender. O investimento todo da linha foi na formulação.

4) Quem desenvolveu a linha?

Foi a cosmetóloga Sonia Corazza, com ativos que pesquisei em 15 países onde haviam ativos interessantes e específicos, para funcionalidades específicas e eficazes. Algas especialmente, nossa linha inclui 15 tipos de algas. As algas azuis, por exemplo, contidas em um Gel  Hidratante, foram utilizadas agora pela marca La Prairie em um produto com outras características, mas lançado uma semana depois de inaugurarmos a Sete Cosméticos e os nossos produtos.

5) A marca trabalha então com fornecedores de várias partes do mundo?

Na verdade todos tem representações no Brasil. São representantes de grandes marcas como a Sarfam que vem de fora e tem os mesmos clientes de marcas internacionais premium, assim como a  Alcan, C Pack, Ipiranga, Chemyunion. Trabalhamos com Cartucho Biodegradável, da Confetti, somos os primeiros no mercado brasileiro a utilizar esse tipo de cartucho.


6) Quantos itens a marca está apresentando?

Com 47 itens, com os acessórios, 60 itens. Os itens incluem nécessaires cujos produtos o cliente é quem escolhe, esponjas saboneteiras, toalhas de algodão egípcio. Tudo o que há na loja foi pesquisado e buscado com muito cuidado entre o que há de melhor.

7) A intenção é de iniciar uma franquia?

A princípio não. Nossa estratégia é estruturada a curto prazo. São produtos muito nobres, então a maneira de expandir deve ser cuidadosa. Estou entrando num mercado premium, apesar de ser linha de cuidados faciais básicos.

8) O público que vocês pretendem atingir é premium então?

Na verdade é o de atingir a um público bem informado.

9) Vocês pretendem exportar logo?

Pretendo inicialmente investir no mercado nacional mesmo.

10) Qual a expectativa de vendas?

Difícil de dizer. O que posso lhe dizer é que em 10 dias estamos tendo uma boa acolhida.