Mitchel Carlin, um dos sócios da Plumas & Gemas

1 – Você pode descrever  a organização formal da Plumas & Gemas aqui no  Brasil? Ela é uma empresa brasileira?

M – Plumas & Gemas é uma empresa brasileira.  Nossos produtos são todos produzidos no Brasil. Nós temos também uma empresa estabelecida nos Estados Unidos, para lidar com a importação de nossos produtos naquele mercado. A empresa é uma parceria entre eu mesmo e Fabio Navarro.

2 – Porque o site da Plumas & Gemas é só em inglês? Trata-se de uma marca totalmente voltada para o mercado externo?

F – A idéia era criar uma linha de cosméticos brasileira para o mercado de luxo internacional que tenha uma marca e apelo internacional. O site será em Inglês e Português; a versão inglesa foi um site experimental que nós montamos para apresentar a marca e seus produtos para a feira de Bolonha, onde a marca foi lançada. Em algumas semanas teremos a versão completa do website, em português também e nossos produtos serão colocados no mercado brasileiro.

3 – Em qual sistema de venda vocês trabalharão? E em que praças vocês investirão com maior força?

F – Atuaremos no varejo. A idéia é atingir consumidores ávidos por produtos sofisticados e com consciência, com formulações e fragrâncias diferenciadas. Com relação aos locais, estamos fechando parceria com lojas de diversos seguimentos como: moda, decoração, cosméticos e alimentos, para a distribuição dos nossos produtos! As primeiras cidades a comercializar nossas linhas serão: Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador e Curitiba.

4 – O que você quer dizer com formulações diferenciadas? Na concentração de ativos ou em ativos exóticos da biodiversidade brasileira?

M – Fizemos um grande trabalho de pesquisa em botânica do Brasil, como as plantas são usadas nas comunidades indígenas e modernizamos estas aplicações.

F – Foram cerca de dois anos desenvolvendo formulações que transmitissem o que a empresa é, ou seja, brasileira e consciente, pois baseamos os ativos dos produtos na biodiversidade brasileira e no seu uso consciente.
Não evocamos somente a diferenciação pelos ingredientes empregados, mas por suas propriedades e textura final do produto.

M – Por exemplo, os produtos são feitos a partir da cana de açúcar, 100% pura; óleo de castanha, sementes de maracujá e as fragrâncias fizemos um blend com Fava Tonka, que é tradicionalmente em fragrâncias finas.

F – Os produtos contêm ativos da biodiversidade brasileira em geral, tanto que o produto que foi lançado em Bolonha é baseado na argila branca da Ilha de Marajó, entre outros ingredientes que utilizamos que não vem especificamente da biodiversidade da Amazônia.

M – Sim e produziram linhas maravilhosas e exóticas que os diferenciará por si próprios no mercado.

Usamos matérias primas de todo Brasil, não necessariamente da Amazônia, como: juazeiro, alga marinha, erva mate, rosa de mosqueta (que é dos Andes, mas também é encontrada no Brasil). São ingredientes que estamos explorando.


5 – E quanto ao conceito?

M – Estamos produzindo um produto de luxo em termos de sofisticação e formulação, mas com valor, criatividade e consciência ambiental. Tentamos captar partes do Brasil, fantasiando-as com nossos produtos.

Nossos produtos também são livres de carbono e cada um deles vai contribuir com uma certa quantia para programas de reflorestamento no Brasil para essencialmente neutralizar seu impacto no ambiente.


6 – Quantos produtos vocês estão lançando e eles atendem a quais os segmentos?

F – São 11 produtos, divididos em 4 linhas de produtos, cada uma com uma fragrância: Água de Coco/ Coconut Water, Selva/ Jungle, Batismo/– Baptism e Argila Branca de Marajó/ White Marajó’s Clay. Neste primeiro momentos teremos para  Coconut Water: xampu, condicionador, sabonete em barra, sabonete líquido e hidratante corporal. Para Baptism – esfoliante corporal de açúcar e sabonete líquido Jungle inclui: sabonte líquido e em barra. White Marajó’s Clay  é de esfoliantes.
Os sabonetes são muito luxuosos. Eles contêm alta concentração de manteiga.

7 – Porque o nome Batismo?

Batismo evoca um dos traços mais fortes do brasileiro, que é a sua relação com a aceitação das crenças de diversas raças e povos! A idéia é trabalhar o Brasil nas suas diversas facetas e as crenças trazem isso!

8 – O que vocês buscavam na feira de Bolonha foi completamente atendido?

F – Na verdade foi até além do que esperávamos, pois buscávamos fazer contatos para outros negócios com representação da nossa empresa. Isso está acontecendo muito bem, mas, além disso, tivemos retorno tanto das pessoas que estavam na feira como de jornalistas que conversamos a respeito da linha e como ela foi muito bem percebida por todos. Idéia marca, nome, produto e design.

M – A feira definitivamente excedeu nossas expectativas…nós nos comunicamos com os compradores nos últimos dias, e nós devemos ter uma boa idéia dos resultados nas próximas semanas.

9 – Em que circunstâncias vocês se conheceram e decidiram sobre o projeto?

Nós nos conhecemos numa situação de consultoria há uns dois anos. Eu trabalhei quase 10 anos na indústria da perfumaria: IFF, Symrise e Natura. Depois disso abri consultoria na área e durante o projeto com o Mitchell acabamos nos associando.


10 – Quem são seus fornecedores?

Estamos trabalhando com os maiores fornecedores de ativos que tenham um trabalho consciente, como a Beraca e a Croda.


11 – Vocês terceirizam seus produtos ou têm fabrica própria?

F – Sim terceirizamos a produção de todos os produtos, mas temos fórmulas exclusivas, focando no desenvolvimento de marcas, produtos e idéias.

M – Usamos ingredientes certificados, assim como ingredientes orgânicos, onde quer que eles estejam disponíveis.

Estabelecemos um alto padrão para trabalhar com fornecedores de reputação em todas as áreas. Essa preocupação sempre permeou a marca, a empresa e os produtos sim!

O projeto de carbono neutro para nós foi muito importante nós achamos que isso nos diferencia de outras empresas de uma maneira significante.

12 – O que significa exatamente esse projeto de carbono neutro?

M – Nossos produtos, embalagens, matérias-primas foram todos analisados por uma ONG para determinar a quantidade de poluentes de carbono criada pela fábrica de nossos produtos.
Compromisso Iniciativa Verde  é uma ONG em São Paulo. Seu ideal é desenvolver projetos para empresas, primeiro, para minimizar o impacto delas no maio ambiente e segundo, para desenvolver programas de reflorestamento para minimizar a poluição por carbono.

F – O projeto visa neutralizar gases de efeito estufa com projetos de reflorestamento de áreas de matas ciliares que precisam ser recuperadas. As árvores plantadas irão absorver carbono da atmosfera e propiciar também outros benefícios ambientais locais, como preservação da qualidade do ar e da água e a proteção da biodiversidade.


13 – A opção pelos orgânicos também é uma meta que prevê o crescimento deste mercado? Ou é apenas uma crença profunda desde a concepção do projeto?

F – A opção pelos orgânicos vai além da meta e da crença. Em alguns países, é uma necessidade para que a situação não piore ainda mais, claro que não é uma ação a curto prazo, mas decidimos já começar da forma mais correta possível e de acordo com as nossas crenças.

14 – Vocês pretendem participar de outras feiras internacionais? Dubai por exemplo?

F – Não, a meta foi participar da Cosmoprof de Bolonha este ano, caso seja interessante, Paris no final do ano, mas acreditamos que Bolonha tenha sido o suficiente por hora.

A nossa idéia é de inicialmente seguir com poucos pontos mesmo fora do país e ir testando as nossas idéias e conceitos. É mais fácil ser criativo quando se é pequeno. Tanto a criatividade quando a ousadia são maiores!


15 –  Vocês pretendem trabalhar com fragrâncias também?

M – Estamos trabalhando muito bem agora numa fragrância conceitual que representa a marca. Temos planos de lançá-la entre 2007 e 2008.
F – Há um bom mercado fora do país para produtos mais conscientes e diferenciados. Isso foi confirmado durante a feira. O mercado internacional não compra mais qualquer idéia, eles estão cada vez mais informados e sabem o que buscam.

Isso se aplica aos produtos também. Lançamos 12, mas já temos mais de 20 desenvolvidos, que com novos estudos vão se adaptando ou não. Alguns deles serão lançados ainda este ano.


16 – Qual é a média de preços dentro da categoria que vocês pretendem atingir? Vão competir em preços, por exemplo, com preços de franquias nacionais como o Boticário?

Em média os nossos preços estarão alinhados com os do O Boticário sim!