A Natura teve lucro de R$ 68,6 milhões no terceiro trimestre deste ano, queda de 48,4% ante mesma etapa de 2018 (R$ 132,8 milhões).

A receita líquida consolidada da companhia subiu 7,2% na comparação anual, totalizando R$ 3,47 bilhões entre julho e setembro. O cenário desfavorável no Brasil e em Hong Kong, segundo a empresa, impactaram nos resultados das marcas Aesoap e The Boy Shop. O mercado esperava uma cifra um pouco menor, de R$ 3,43 bilhões

Já o resultado medido ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da empresa ficou em R$ 398,9 milhões — uma queda de 17,4% sobre o terceiro trimestre de 2018 (R$ 483 milhões). A projeção era de R$ 464,8 milhões, segundo a Bloomberg.

Com isso, a margem ebitda da companhia (relação percentual entre geração operacional de caixa e receita líquida) caiu 3,4 pontos percentuais, indo de 14,9% no terceiro trimestre de 2018 para 11,5% entre julho e setembro deste ano.

“A margem ebitda reflete um aumento planejado de investimentos estratégicos com o objetivo de fortalecer os nossos fundamentos, resultando em crescimento consistente e sustentável da receita, além de despesas não recorrentes com a aquisição da Avon”, explicou a companhia no relatório trimestral.
A compra da Avon foi aprovada por acionistas de ambas as empresas.

 

Com informações da Exame e da Infomoney