Nos próximos 20 dias, O Boticário vai abrir mão de sua principal ferramenta de vendas – as Vitrines – para alertar as pessoas sobre algo muito mais importante: a reciclagem do lixo. Lojas de São Paulo, Rio de Janeiro e Salvador terão suas entradas totalmente reformuladas, convidando as pessoas para refletirem sobre a destinação adequada de embalagens vazias de cosméticos.

A logomarca da empresa será substituída pela marca Boti Recicla – maior programa de reciclagem do Brasil em pontos de coleta. E, ao invés de produtos, as vitrines exibirão frascos, potes e bisnagas vazias, coletadas ao longo das últimas semanas nas lojas.

A ação, veemente, é parte de uma grande campanha sobre o tema da reciclagem e será mantida até o fim do ano. Ela reforça a comunicação do programa de logística reversa da empresa, criado em 2006 – em que todas as mais de 3.700 lojas da marca no país são pontos de coleta de embalagens de cosméticos pós-uso.

“Transformar nossa loja para trazer uma experiência de reciclagem é algo, sem dúvida, de grande impacto para um negócio como o nosso. Vamos tirar nossa marca e os produtos de lançamento da vitrine de três lojas de grande fluxo, em shoppings de muito movimento. Mas fazemos isso por algo maior. É uma forma de reforçar o compromisso do Boticário pela busca de um futuro mais sustentável e mostrar nosso amor pelo espaço em que vivemos”, explica o Diretor de Comunicação do Boticário, Gustavo Fruges.

As estimativas sobre o assunto mostram que o brasileiro produz, em média, 1 quilo de resíduos poluentes por dia. Mas apenas 58% deles são reciclados de maneira correta. “Temos muito ainda para avançar. Sabemos da força da nossa marca, tão amada pelos brasileiros. Também é nosso papel mobilizar as pessoas para melhorar o mundo em que vivemos. Estimular que elas reflitam e, principalmente, tomem atitudes mais conscientes”, completa o diretor.

As lojas do Barra Shopping (RJ), Shopping Ibirapuera (SP) e Salvador Shopping (BA) ficarão nesse formato entre os dias 22 de outubro e 10 de novembro. Além embalagens pós-consumo, cada vitrine vai trazer uma mensagem sobre o impacto gerado pelas pessoas. Em São Paulo, por exemplo, o espaço vai reunir cerca de 2 mil embalagens – o mesmo volume produzido pela população da cidade a cada segundo.

Além da mudança visual, a jornada de compra dos consumidores nesses pontos de venda também será alterada. A equipe de atendimento vai apontar as práticas sustentáveis da marca – não só em relação à reciclagem, mas também sobre pontos como: uso de matérias-primas recicladas em suas embalagens e até mobiliários de lojas, formulações ecoeficientes e veganas e o compromisso de não testar produtos em animais.

Também marcando o início da campanha, serão instaladas impressoras 3D nas lojas de São Paulo (Shopping Ibirapuera) e do Rio de Janeiro (Barra Shopping) no primeiro dia da campanha para produzir suportes para chaves.